POVO MAIS SUJO QUE PULEIRO DE PATO – O Combatente