Com lamúrias que não se abafam e corações amiudados pela dor e a perplexidade da notícia de morte, a Associação Rondoniense de Municípios – AROM vem manifestar tais sentimentos em razão do falecimento do ex-prefeito Neuri Carlos Persch, de Ministro Andreazza/RO, ocorrido por assassinato, nesta quarta-feira (04). Pelo ocorrido, consternada, a entidade decretou luto oficial nesta quinta-feira (05), com suspensão total do funcionamento.

 

À toda parentela, familiares, amigos e servidores municipais, faz-se saber que os prefeitos, as prefeitas, ex-prefeitos e ex-prefeitas de Rondônia, e servidores da AROM acham-se arrasados e inconformados com a perda do colega municipalista, assim como, com a forma truculenta, covarde e desumana em que teve sua vida interrompida aos 48 anos de idade e em pleno vigor do trabalho e atuação social, especialmente nas demandas da AROM no Estado e em nível de País.

 

Esta data de 04 de janeiro ficará gravada na História do Estado de Rondônia como o dia em que tombou o marcante líder, que atuou de forma implacável em defesa do povo de Ministro Andreazza e, em ascensão política, foi parlamentar municipal e prefeito de sua cidade por quatro mandatos, sendo dois consecutivos, nos quais o último exercício foi entregue em dezembro de 2016, e ainda presidiu o Consórcio Municipal Cincero.

 

Dadas a comoção popular, a torpeza do crime e a insegurança pelas quais fazem da execução do ex-prefeito Neuri um fato de repercussão geral, a AROM clama às autoridades que promovam, prioritariamente, com emprego de todos os aparatos investigativos possíveis, a elucidação do crime. O falecido deixa esposa, dois filhos e um neto. Ele foi assassinado à tiros de arma de fogo, na cidade de Andreazza.

 

Jurandir de Oliveira

Presidente da AROM

Comentários

comentários