Clima de paz e amor entre vice e prefeito

FILOSOFANDO
“Dizer a verdade – especialmente na política – é tão difícil como ocultá-la.” BALTASAR GRACIÁN (1601/1658), jesuíta e escritor espanhol com obras de qualidade comparáveis às de Miguel de Cervantes, especialmente pelo seu cunho filosófico. A Arte da Prudência é considerada sua mais notória obra.

MUNDO CÃO
O sistema carcerário brasileiro tem capacidade para 357.219 presos. No entanto, o número de encarcerados em nosso país 715.655. Isso sem contar os 147.937 presos no regime domiciliar. Os números foram divulgados semana passada pelo CNJ. Só perdemos, com esses números, para os Estados Unidos e China.
Dois terços dos presos brasileiros são de réus provisórios, aguardando decisão judicial, o que deixa cadeias e penitenciárias superlotadas, além de sobrecarregar as celas das delegacias.

MACONHODRÓMO
Um leitor da coluna manifestou preocupação com a decadência cada vez mais crescente do (HEheEheHEHHehEeh) Parque da Cidade, aquele local construído como contrapartida do Shopping no tempo em que a prefeitura era uma espécie de gruta do Ali Babá dos Petralhas. Segundo o leitor o espaço se desgasta pela falta de uma zeladoria e também fica cada vez mais perigoso, especialmente nos finais de semana quando grupos de adolescentes que se vestem como hippies, com barbichas gosmentas e cabelo ao estilo moicano se reúnem para “fumar maconha” e delirar com as deturpações musicais das gangues de favelas. Tudo isso num local sem qualquer vigilância da segurança pública.

LEGISLATIVO
Enquanto no estado o parlamento não registra nenhuma movimentação política de impacto nesse recesso, no plano federal a situação é bem diferente. É que lá, ao contrário daqui, haverá eleição do novo presidente da Câmara e a disputa é renhida. A bancada rondoniense, pelo que se sabe, ainda está em cima do muro mas deve apoiar a reeleição de Rodrigo Maia.
Como se sabe, Rodrigo Maia é o favorito para a Câmara e Eunício Oliveira para o Senado. Só que os dois foram mencionados nas delações da Odebrecht como beneficiários de repasses financeiros ilegais.

O PESO DO PT
O PT ainda não decidiu em quem vota na Câmara. Pode ser Rodrigo Maia, pode ser André Figueiredo, do PDT cearense. Jovair Arantes chegou a oferecer uma vice-presidência aos petistas. O PT tem 57 deputados; e, se trabalhar direito, pode até se sair bem. Se conseguir a 1ª Secretaria, o PT pode nomear muita gente e até ficar mais rico. O orçamento da Câmara é de R$ 5,2 bilhões por ano.

CORRERIA
O novo prefeito da capital rondoniense, Hildon Chaves, está determinado a agilizar ações da prefeitura como nunca se viu. Por décadas prefeitos anteriores prometeram construir uma nova rodoviária em Porto Velho e o assunto sempre ficou no papel. Agora há determinação de acelerar as providências para a divulgação do edital da licitação da obra.
Não será algo tão rápido como se imagina. Afinal, ainda faltam estudos de impactos e licenças, como a ambiental, para a liberação desse projeto. Mas, segundo informou ontem a assessoria de comunicação da prefeitura o local já está definido e o dinheiro (54 milhões) garantido pelo governo do estado. Ninguém explicou qual a contrapartida da prefeitura.

DETALHES
A divulgação oficial não deu detalhes sobre essa “promessa”. Não se sabe se a construção da nova rodoviária contemplará os principais vetores do município, como indústria e turismo ou se o plano dessa construção vai se sobrepor ao Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano de Porto Velho que foi tema das propostas do prefeito Hildon Chaves na campanha, com o comprometimento de sua atualização.

JUDICIALIZAÇÃO
Até o momento, em meio a esses anúncios bombásticos como o da construção da nova rodoviária, numa área próxima ao Cemetron, praticamente nada se sabe ainda sobre a prioridade defendida pelo prefeito tucano na campanha, de dotar o município de seu Ceasa.
Enquanto isso, ontem lideranças de segmentos organizados garantiam que estão prontos para judicializar a doação de área pública para o grupo Irmãos Gonçalves, destinado à construção de um novo shopping-center na capital rondoniense.

RECUPERAÇÃO
O carnaval da capital rondoniense perdeu – e muito – ao longo dos anos sua importância. Mas a partir desse ano há um objetivo declarado da gestão pública de recuperar a importância desse evento, inclusive para fomentar o turismo de Porto Velho. Pelo menos foi o que disse uma fonte paço municipal na manhã de ontem. A participação do governo municipal na folia desse ano não deve se limitar, segundo a fonte, na mera distribuição dos recursos da ordem de R$ 400 mil, mas também na recuperação do tradicional baile municipal que – sempre de acordo com a fonte – poderá acontecer num clima retrô. Hildon Chaves é pernambucano e conhece bem a importância do carnaval na atração de turismo e animação da economia. Aguardemos a confirmação das novidades.

PRÓPRIO
Ontem uma fonte ligada ao DEM comentou que o partido poderá ter candidato próprio ao governo estadual em 2018. Especialmente se houver a consolidação de um nome do partido para disputar a presidência da República, cargo para o qual o nome do senador Ronaldo Caiado é cada vez mais incensado.

PAZ E AMOR
Não tem respaldo algum no seio da nova administração municipal portovelhense os rumores de desentendimento entre Hildo Chaves e o vice, Edgar (Tonial) do Boi. A exoneração de aliado do vice ocorreu de uma forma tão natural e tranquila que Hildon e Edgar continuam na fase paz e amor.

FORÇA POLÍTICA
O cenário da disputa para 2018 ainda está muito confuso. Vários nomes longe da mídia alimentam esperanças de entrar no jogo. Enquanto isso, com tranquilidade, o deputado Maurão de Carvalho, presidente da Assembleia, continua sua peregrinação pelo interior nesse período de recesso para ampliar e consolidar seu poder político. Ele está praticamente em todas as regiões conversando sobre alianças regionais que possam integrar o projeto de chegar ao governo. No momento, segundo especialistas no assunto, Maurão é o franco favorito para substituir Confúcio.

Comentários

comentários