HOMOSSEXUALIDADE E DIVERSIDADE FAMILIAR: ARIQUEMES DIZ NÃO – O Combatente