Levantamento realizado pelo portal CONGRESSO EM FOCO mostra que na Senado Federal 32 Senadores são investigados no STF.

Destacamos que a Bancada de Rondônia todos respondem a processos que vão desde de crime contra o sistema financeiro, peculado, calúnia, corrupção eleitoral, improbidade administrativa, lavagem de dinheiro, crime contra o sistema financeiro, crime contra a Lei de Licitações, corrupção passiva e formação de quadrilha, confira o que cada um responde:

 

 

IVO CASSOL (PP-RO)

Primeiro senador condenado à prisão pelo Supremo, em agosto de 2013, Cassol recorre em liberdade da pena de quatro anos e oito meses, em regime semiaberto, e da multa de R$ 201 mil a que foi sentenciado. O ex-governador de Rondônia foi considerado culpado na Ação Penal 565, por cometer crime contra a Lei de Licitações.

Segundo os ministros, ele direcionou licitações a cinco empresas de conhecidos na década de 1990, quando era prefeito de Rolim de Moura (RO). Atualmente, é o senador com mais pendências no Supremo: são dez ao todo. Além do recurso, é réu em duas ações penais (562 e891) por calúnia e corrupção eleitoral. Cassol ainda é alvo de outros seis inquéritos (3158,2828, 37423614 e  3820) por peculato, improbidade administrativa, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro, corrupção passiva, contra o sistema financeiro e contra a Lei de Licitações.

VALDIR RAUPP (PMDB-RO)

O ex-governador de Rondônia é investigado pela Lava Jato nos inquéritos 39823989426743194323 e 4326 por lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e corrupção passiva. Ele ainda é alvo do Inquérito 4129 por peculato e formação de quadrilha.

 

 

 

ACIR GURGACZ (PDT-RO)

Senador desde 2009, Acir Gurgacz responde ao Inquérito 3011 pelo crime de dano ao erário.

Comentários

comentários