ESTADO QUER CRESCER, MAS PRECISA COMBINAR COM OS “RUSSOS” – O Combatente