Em nova reunião com a Secretaria de Aviação Civil nesta quarta-feira (08/02), o deputado federal Marcos Rogério (DEM-RO) recebeu a confirmação de que já está pronto o projeto executivo para a construção do novo terminal do aeroporto José Coleto, em Ji-Paraná.

Segundo o diretor do Departamento de Gestão da SAC, Eduardo Bernardes, o orçamento liberado é de R$ 11 milhões. A licitação deve ocorrer ainda este ano. “Agora, caberá ao estado o projeto de fundação e acesso ao novo terminal, com urbanização. Entregando esses projetos, a licitação deve acontecer no segundo semestre deste ano”, esclareceu.

Também cabe ao estado demonstrar que não há impedimentos na área do novo terminal. “O estado precisa encaminhar documentos demonstrando que a área do terminal não está ocupada, ou em litígio. Dependemos dessa informação para dar continuidade ao processo de licitação”, acrescentou.

Desde o início do seu mandato, Marcos Rogério cobra por melhorias no aeroporto, desde a reforma da pista e a mudança de categoria operacional, até a construção do novo terminal. O compromisso assumido com a SAC hoje é de continuar cobrando o estado para que as pendências sejam resolvidas dentro do prazo. “Vou acompanhar de perto para que o estado finalize todas as pendências e não perca os prazos. Não podemos atrasar, pois isso prejudica o início das obras”, disse.

Novo voo

No dia 15/02 será feita a obra de retexturização da pista. Essa é a última etapa para a retomada dos voos com jatos. Segundo Marcos Rogério, já há acordo com a companhia aérea Azul para que os jatos voltem a operar no aeroporto. Depende apenas da conclusão das obras na pista e da mudança de categoria operacional (VFR/IFR). Com a mudança, o aeroporto deixa de operar no modo visual, e passa para o modo instrumental.

O processo para mudança de categoria operacional está em andamento na ANAC. Hoje, em reunião com a Secretaria de Aviação Civil, Marcos Rogério cobrou urgência na conclusão da análise. “Todo o processo de mudança de categoria já foi feito. Agora, a ANAC precisa liberar. Vou continuar cobrando os órgãos responsáveis para que façam a liberação o mais breve possível”, concluiu.

Comentários

comentários