Henrique Valadares é um dos ex-executivos que fecharam acordo de delação. Segundo ele, repasses serviam para sindicalistas não apoiarem greves, e policiais, para garantirem segurança nas obras.

 

O ex-executivo da Odebrecht Henrique Valadares afirmou em depoimento que, além de políticos de Rondônia, sindicalistas, policiais e índios do estado também receberam pagamentos da construtora para evitar problemas nas obras das hidrelétricas de Santo Antonio e Jirau. Ele não especificou, contudo, os valores transferidos.

O depoimento de Valadares foi prestado ao Ministério Público no acordo de delação no âmbito da Operação Lava Jato.

As declarações do delator serviram como base para o Supremo Tribunal Federal autorizar a abertura de inquérito para investigar repasses da Odebrecht a políticos de Rondônia.

Os pagamentos

De acordo com Henrique Valadares, sindicalistas de Rondônia “cobravam pedágios mensais” à Odebrecht para “não apoiarem greves, atos de violência, esse tipo de coisa.”

O delator explicou, ainda, que os repasses a policiais de Rondônia serviam para pagá-los por “bicos” que eles faziam ao “dar proteção nos canteiros de obras das hidrelétricas”.

Valadares afirmou, também, que caciques de tribos indígenas da região também receberam dinheiro. O delator não explicou os motivos para esses repasses.

g1

Comentários

comentários