Personagens como Ivo e Raupp ficaram fortes graças ao complô do silêncio – O Combatente