E AGORA, QUEM VAI PROTEGER NOSSA  CONSTITUIÇÃO DAS SURPRESAS DO STF? – O Combatente