Santo Antônio “acha que deus”
Esta semana moradores da região dos reassentamentos de Santa Rita e Morrinhos foram visitados ou melhor “enquadrados” por uma equipe da “toda poderosa” Santo Antônio Energia.

 

Santo Antônio “acha que deus” II
Por fina força estavam determinando que os moradores (proprietários) que fazem divisa com a área adquirida pela STO Energia tem que assinar um documento que a divisa é onde eles estão determinando.

 

Santo Antônio “acha que deus” II
Um advogado mais dois assessores um funcionário de um cartório da Capital (fé publica), o jurisconsulta chegou até afirma: “Dr um jeito ou de outro nó vamos conseguir”.

 

Santo Antônio “acha que deus” III
Numa propriedade que o dono não estavam tiraram fotos, gravaram pontos no gps e determinaram que o “caseiro” da propriedade teria que assinar um documento que eles estavam ali realizando o trabalho

 

Santo Antônio “acha que deus” IV
Outro proprietário foi “intimado” via telefone, foi informado a ele que a STO Energia já tem todos os documentos de sua propriedade que conseguiu junto ao Incra.
“Eles até a cópia do titulo definitivo do primeiro dono do meu sítio”.

 

Santo Antônio “acha que deus” V
Um jovem político da Capital também foi “intimado” via telefone e o mesmo disse que iria estudar o caso.

 

Santo Antônio “acha que deus” VI
Quando foi pedido a “equipe” que deixasse os documentos para estudo (levar a um operador de direito) um dos membros da equipe concordou e perguntou ao ADVOGADO da equipe ele disse que NÃO, só se assinasse.

 

Santo Antônio “acha que deus” VII
Resumindo tem algo de muito errado (o que é normal no se trata com desapropriações a parte ambiental no tocante a este empreendimento, neste mesma área por vários anos queimadas tudo sem controle e sem fiscalização.

Santo Antônio “acha que deus” VIII
Só faltou ter a polícia acompanhando, membros do Ministério Público Estadual e Federal e “táca comer” pra cima dos proprietários… Tipo assim OU ASSINA OU VAI APANHAR…

Explicando
A propriedade foi comprada para reassentar os atingidos pela barragem da Usina, cada assentado recebeu uma área de 100 por 1000 metros ou seja 10 hectares o restante da área será controlado pelo empreendimento (área de reserva legal).

 

Explicando II
Há denúncia que além de estar abandonada por que deveria cuidar ,zelar e reflorestar, a até criação de gado na área que em tese deveria estar sendo formada uma reserva legal.

Com a palavra o Ministério Público Estadual e Federal.

Comentários

comentários