O presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho (MDB), e os deputados Hermínio Coelho (PDT) e Léo Moraes (PTB) reuniram-se com o comandante geral da Polícia Militar, coronel Ênedy Dias, o delegado Júlio Galbi, representando a Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec); e remanescentes do concurso realizado em 2014 para a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, para discutir a possibilidade de convocação dos cerca de 500 aprovados.

Durante o encontro, os parlamentares ressaltaram que têm corrido atrás de novas informações e possíveis soluções para a questão, considerando a necessidade de um maior efetivo na corporação. Porém, o governo do Estado diz não ter capacidade orçamentária para a convocação para a academia.

“O compromisso anterior do Governo era de chamar aproximadamente 300, agora no mês de fevereiro e os demais chamados em junho. Mas, alegando impossibilidade orçamentária, essa convocação ainda não foi feita e temos que seguir buscando uma saída para o impasse, pois a população precisa da polícia nas ruas”, destacou.

Atualmente, a PM de Rondônia tem cerca de 5 mil policiais na ativa. Número insuficiente para atender plenamente o Estado, segundo o próprio comandante geral. “Da fase inicial de inscrição até o policial militar estar na rua atuando, demoram em média dois anos. É um processo demorado e a recomposição da tropa é uma das nossas maiores necessidades hoje, ainda mais com as aposentadorias que estão ocorrendo”, completou Ênedy.

O comandante informou que nas regiões de Ariquemes e Jaru, que registravam índices crescentes de crimes, após o envio de mais efetivo, o registro de ocorrências diminuiu.

“Nós temos cobrado e estamos do lado de vocês para que se possa resolver isso logo, pois temos de fazer justiça aos concursados e também à população rondoniense, que sofre com a falta de efetivo nas ruas”, afirmou Hermínio.

Os deputados já sinalizaram com a possibilidade de destinarem parte do orçamento próprio da Assembleia, para custear as despesas com a academia dos futuros convocados.

“A academia duraria até o final do ano e somente em 2019 e que esses policiais estariam atuando nas ruas. O custeio desse período na academia será apoiado pela Assembleia e isso é passo importante nessa situação”, acrescentou Maurão.

Uma nova reunião será realizada na quarta-feira (28), as 11h30min para discutir a questão, da qual deverão participar os secretários de Planejamento, Orçamento e Gestão, George Braga, e da Sesdec, Lioberto Caetano.

 

Comentários

comentários