UHE Santo Antônio

A Santo Antônio Energia, empresa que detém a concessão da Hidrelétrica Santo Antônio, registrou um prejuízo de R$ 1 bilhão em 2017. É o segundo ano consecutivo que a companhia tem seu balanço afetado negativamente. Em 2016, o prejuízo foi de R$ 484 milhões. Três fatores foram essenciais para que a empresa tivesse esse desempenho: redução da garantia física (em 96,1 MW médios, o que resultou numa perda de R$ 100,3 milhões só no segundo semestre, em razão do não aumento da cota do reservatório da hidrelétrica); os altos encargos setoriais (impostos e taxas); e os impactos causados pelo risco hidrológico (GSF) – este afeta negativamente o setor como um todo.

Apesar do resultado financeiro, o ano de 2017 foi bom para a companhia em termos operacionais. No ano passado, a Hidrelétrica Santo Antônio foi a terceira maior geradora hídrica do país, atrás apenas de Itaipu (PR) e Tucuruí (PA). Com a entrada em operação comercial de todas as 50 turbinas do projeto no começo do ano de 2017, a usina bateu seu recorde de geração anual — 16,8 Terawatts/h, volume de energia 42% maior que o gerado em 2016 e que corresponde a 3% de toda carga do Sistema Interligado Nacional. Além disso, a Santo Antônio Energia conseguiu fazer uma economia de 5% dos seus custos de administrativos e pagou R$ 85 milhões de royalties (desse valor, foram destinados 45% para a Prefeitura de Porto Velho, 45% para o Estado de Rondônia e 10% para a União).

Nota Balanço 2017 PVH

Comentários

comentários