Os buracos abertos em diversas ruas de Porto Velho pelas empresas que realizam obras de abastecimento de água e saneamento básico na Capital, por meio do PAC, foi tema de reunião entre o prefeito Hildon Chaves, a Secretaria Executiva do Governo do Estado e o Ministério Público Estadual (MP-RO) nesta semana.

Segundo o prefeito Hildon Chaves, a reunião é decorrente de uma representação feita pela Prefeitura ao MP-RO contra o PAC, coordenado por Josafá Marreiros, em Rondônia, ligado ao Governo do Estado, por conta da não recomposição asfáltica dos buracos escavados na cidade. “Esse drama existe e, muitas vezes, em asfaltos recentemente implantados pela prefeitura. Então, nós entramos com essa representação do MP, e através da PGM também entramos com uma ação judicial que tem audiência marcada para o próximo dia 17. Agora, junto com a promotora Flávia, nós começamos a construir um caminho e cobramos um esforço concentrado da empresa para recompor o que já está danificado”, esclareceu o prefeito.

Hildon Chaves disse disse que o serviço tem que continuar, mas a recomposição asfáltica tem que ser feita em no máximo uma semana, para não causar mais transtorno para população de Porto Velho. “Já há carência de asfalto e a população não pode ser prejudicada por essa empresa, que vem agindo de forma irresponsável”, finalizou o prefeito. Durante a reunião, Josafá Marreiros garantiu que todas as pendências financeiras que existiam com as empresas foram sanadas e já deu início a recuperação das de diversas vias.

Comentários

comentários