O presídio fica localizado em uma área de mata densa, na rodovia federal BR-364

Desde a noite de ontem, Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, apontado como o líder da maior facção criminosa do Brasil, o PCC (Primeiro Comando da Capital), está na penitenciária federal de segurança máxima de Porto Velho, capital de Rondônia.

O presídio fica localizado em uma área de mata densa, na rodovia federal BR-364, que corta o estado de Rondônia quase em paralelo ao rio Madeira e à divisa com o estado do Amazonas. Lá, segundo o governo de São Paulo, que transferiu Marcola por meio de acordos políticos e uma medida judicial, ele deve permanecer por 360 dias – nos primeiros dois meses, em total regime de isolamento.

Dados do Ministério da Justiça , por meio da LAI (Lei de Acesso à Informação), apontam que o presídio federal de Rondônia é o segundo, dos cinco existentes, mais caro do país. A média mensal de gastos é de R$ 6 milhões por mês. Veja, abaixo, a média de quanto custam os presídios federais brasileiros mensalmente, baseado nos números de 2018:

Dados do Ministério da Justiça, por meio da LAI (Lei de Acesso à Informação), apontam que o presídio federal de Rondônia é o segundo, dos cinco existentes, mais caro do país. A média mensal de gastos é de R$ 6 milhões por mês. Veja, abaixo, a média de quanto custam os presídios federais brasileiros mensalmente, baseado nos números de 2018:

-Presídio Federal de Catanduvas (PR) – R$ 6.110.864,01

-Presídio Federal de Porto Velho (RO) – R$ 5.918.922,18

-Presídio Federal de Campo Grande (MS) – R$ 5.501.145,07

-Presídio Federal de Mossoró (RN) – R$ 4.768.487,73

-Presídio Federal de Brasília (inaugurado em 2018) – R$ 1.531.417,95

-Total gasto por mês com todos os presídios – R$ 23.830.836,94

com informações uol

Comentários

comentários