Dos 22 integrantes da cúpula do PCC sentenciados, 12 estão no presídio federal de Porto Velho e são vigiados por uma complexa rede de segurança que conta com homens do Exército Brasileiro. Barricadas estão montadas na BR 364, dez quilômetros antes e depois do presídio de segurança máxima, nos dois sentidos entre Porto Velho e Rio Branco, com soldados usando aparato de guerra.

Segundo informes estão em Rondônia: Marco Willians Herbas Camacho (Marcola); Lourivaldo Gomes Flor (Louro); Pedro Luís da Silva Moraes (Chacal); Alessandro Garcia de Jesus Rosa (Pulft); Fernando Gonçalves dos Santos (Colorido); Patric Velinton Salomão (Forjado); Lucival de Jesus Feitosa (Val do Bristol); Cláudio Barbará da Silva (Barbará); Almir Rodrigues Ferreira (Nenê de Siminone); Reginaldo do Nascimento (Jatobá); Rogério Araújo Taschini (Rogerinho); e Célio Marcelo da Silva (Bin Laden).

Os chefões foram transferidos no mês passado para três presídios federais. Além de Porto Velho alguns foram transferidos para Mossoró e Brasília também.

Comentários

comentários