Imagem ilustrativa

Autoridades investigam lavagem de dinheiro praticada por funcionários de alto escalão de um banco. Esta é a 61ª fase da Lava Jato

A PF (Polícia Federal) iniciou a operação Disfarces de Mamom na manhã desta quarta-feira (8), que investiga esquema de lavagem de dinheiro praticado por altos funcionários do banco Paulista S/A. As autoridades cumprem 44 mandados, sendo três de prisão preventiva e 41 de busca e apreensão.

Esta é a primeira vez que a Lava Jato cumpre mandados diretamente na sede de um banco.

Os mandados foram expedidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba e são cumpridos em 35 cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre. Esta é a 61ª fase da operação Lava Jato.

Os funcionários do banco faziam a contratação de empresas de fachada, que emitiam notas fiscais e contratos fictícios para justificar serviços não prestados e assim camuflar pagamentos feitos e recebidos pelo banco no exterior.

Quando o pagamento era realizado, doleiros remetiam um número para o exterior para a realização de operações dólar-cabo para que as operações parecessem legais.

As investigações tiveram início a partir de depoimentos e colaborações colhidas de três administradores de uma instituição financeira no exterior que atuava ocultando capitais em operações criminosas em favor do Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht.

Os presos são um funcionário que atuava na mesa de câmbio, um diretor da área de operações de câmbio e um diretor geral da instituição.

Comentários

comentários