Estudo do Ipea indica necessidade de ajustas nas políticas de contratação.

O Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas concluiu um levantamento sobre a folha de pagamento de 23 unidades da federação. A pesquisa revela que os gastos com pessoal tiveram um aumento real médio de 2,9% em 2018, na comparação com 2017. Esse resultado é quase três vezes superior ao crescimento de 1,1% verificado no Produto Interno Bruto no ano passado.

As despesas com inativos seguem em crescimento e correspondem a dez vezes mais que os gastos com os servidores públicos em atividade. Rondônia e Tocantins foram os estados que registraram maior crescimento nos gastos com inativos. Rondônia com quase 23% de aumento e o Tocantins com 17%.

O coordenador da pesquisa do Ipea, Cláudio Santos, lembra que não é possível reduzir esses indicadores, já que com o passar dos anos mais servidores irão se aposentar.

O pesquisador do Ipea acredita que Rondônia e Tocantins têm em comum o fato de serem estados mais novos, que precisaram de contratar e incorporar aos seus quadros um grande número de servidores na década de 80. São esses servidores que agora estão se aposentando e alterando a folha de pagamento dos estados.

Ainda de acordo com levantamento do Ipea, considerando apenas servidores ativos, 14 estados tiveram crescimento nos gastos em 2018. Lideram a lista o Ceará, com 12,79%, e o Pará com 8,52% de aumento na folha de pagamento de servidores na ativa.

EBC

Comentários

comentários