Por foça de Lei, Ji-Paraná se transforma na capital do Agronegócio de 22 a 25 de maio durante a realização da 8ª Rondônia Rural Show Internacional, que promove o aquecimento econômico em vários outros setores como o comercial e de serviços da cidade. Na rede hoteleira, por exemplo, não há mais vaga para o período.

Diante desse cenário, Ji-Paraná está pronta para sediar o evento que mexe diretamente com a economia regional. “A feira é importante não só para cidade, mas para o estado e para o País. Importante para o nosso município porque estamos com nossas estruturas preparadas para acolher os visitantes”, declarou o prefeito Marcito Pinto.

“A Rondônia Rural Show veio para ficar. A economia de Ji-Paraná fica muito mais forte nos 15 dias que antecedem e nos outros 15 dias pós feira. Toda essa movimentação econômica é reflexo direto da feira do agronegócio”, admite o presidente da Associação Comercial e Industrial de Ji-Paraná, empresário Hugo Araújo.

O índice de ocupação dos hotéis é de 100%. Em alguns deles as reservas ocorreram no início deste ano, em janeiro. Os leitos estão reservados de terça-feira a sábado. As alternativas para quem ainda não conseguiu reserva é apelar para outras cidades de até mais de cem quilômetros de distância, como Jaru e Cacoal.

Em Presidente Médici e Ouro Preto do Oeste os principais hotéis também estão com as acomodações ocupadas. “O período é muito bom. É de casa cheia. Toda a capacidade do hotel está comprometida. É um evento muito importante e que movimenta não só os hotéis, mas restaurantes, bares, lanchonetes, setor automotivo e comércio no geral”, festeja o gerente de hotel, Marco Aurélio.

 

Os restaurantes comemoram uma das melhores fases do ano. Em alguns deles houve contratações de mão de obra temporária para reforçar o cardápio a paladares mais exigentes. A expectativa é de alimentar 25% dos visitantes estimados no período.

A economia de Ji-Paraná fica muito mais forte nos 15 dias que antecedem e nos outros 15 dias pós feira.

Paulo Sérgio Fotos: Paulo Sérgio e Jeferson Mota Secom – Governo de Rondônia

Comentários

comentários