Homenageados desempenham atividades de grande importância na segurança pública de Rondônia

O deputado Anderson Pereira (Pros) fez a entrega, na manhã desta segunda-feira (17), em sessão solene no plenário da Assembleia Legislativa, do Voto de Louvor para policiais militares e delegados de Rondônia que se capacitaram no 1º Curso de Negociador Policial em Ocorrências de Altíssima Complexidade, com o objetivo de atuarem em situações de crise e de extrema dificuldade.

O curso é voltado para a formação de profissionais que irão atuar em situações conflituosas e de alta complexidade, como as envolvendo reféns, sequestros e conflitos agrários e urbanos. Everson Pontes, capitão e coordenador do curso, explica que atualmente 30 negociadores atuam em Rondônia, no entanto participaram dos cursos fora do Estado. “Esse curso foi importantíssimo para a formação dos profissionais que receberam informações técnicas sobre linguagem corporal, neurolinguística, entre outras técnicas para ajudar no momento da negociação”, explica. Para o capitão Pontes, além de fornecer subsídio para as negociações, a formação permitirá aos profissionais atuar em situações de prevenção como suicídio, por exemplo.

Segundo Anderson, os homenageados desempenham atividades de suma importância na segurança pública de Rondônia e merecem essa honraria.  “Encerramos o 1º Curso de Negociador e agora contamos com 37 negociadores aptos para atuarem nessa missão que é a primeira das alternativas táticas para a solução de algum conflito, pois além de ser a que menos risco traz a todos os envolvidos. Esses policiais terão uma grande missão e merecem esse conhecimento”, diz.

Pereira destacou sua participação no Seminário Regional de Promoção e Defesa da Cidadania, promovido pela União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), realizado na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALEAM) e que reuniu deputados de todo o Brasil e alertou para o que chamou de quartel do crime organizado que está instalado dentro dos presídios, não só em Rondônia, mas em todo o país.

Segundo o capitão PM Paulo Henrique, gerente de recursos humanos da Secretaria de Estado de Segurança, Defesa e Cidadania – SESDEC, a realização do curso em Rondônia vai de encontro ao atendimento de demandas que necessitem da intervenção de negociadores policiais. “Rondônia é o 12° Estado do Brasil a realizar o curso de Negociador Policial dos 37 alunos inscritos, 22 são do interior do Estado e com a conclusão todos farão parte do Bope.

Homenageados

Gleison Palharin de Souza – 3º SAGT PM; Elvis Jacqson Ramos – 2º TEN PM; Magda Marcielle Kwirant Tatagiba – CAP PM PSIC; Fernando Santos Souza – 2º TEN PM; Cleiton Almeida da Paixão – 3º SGT PM;  Cláudia Cabral da Costa – CAP PM PSIC; Jean Carlos Boni – SD PM; Emanoel Lourenço do Nascimento – CAP PM; Wilian Roberto Sanches Filho – DELEG. PC; João Carlos Rodrigues Matos – CAP PM; Ana Paula Leles da Silva – 3º SGT PM; Edvaldo de Aráujo Elias – CAP PM; Carlos Eduardo Leite Oliveira – 2º TEN PM; Lúcio Colares Braga – 2º TEN PM; Flavio Marinho Rocha – 2º TEN PM; Sávio César de Araújo Ferreira – 3º SGT PM; Eric Botelho de Almeida – 2º SGT PM; José Albino Crespo Júnior – CB PM; Danilo Belarmino Tágua de Freitas – 2º TEN PM; Diogo Ramires Rosemberg – CAP PM; Danilo Cabral de Paula – 2º TEN PM; Romenique Alves dos Santos – SD PM; Alfredo Justiniano Paes – SD PM; Lucas Santiago – CB PM; Rosaly Rebouças Dias de Araújo – CB PM; Fabrício Vieira da Silva – 2º TEN PM; Suelane de Lima Araújo – SD PM; Willames Hurtado Barbosa – CB PM; Ronilson do Amaral Melo – SD PM; Hévelin Rodrigues Chaves – DELEG. PC; Márcio Nascimento da Silva – CB PM; Débora Santiago Sanchez – CB PM ; Rodrigo Viana de Medeiros – SD PM; Cleilson; Soares dos Passos – CB PM; Marcelo Marinho Lima – CB PM; João Paulo Peres de Moraes – CB PM; Eliel Vasconcelos Pena – CB PM.

Por fim o secretário de Segurança, Defesa e Cidadania, Hélio Pachá agradeceu ao deputado Anderson e destacou a importância de receber uma homenagem ainda com vida, pois muitos militares recebem em morte. Pachá alertou para a necessidade de ter um negociador em ocorrências de alta complexidade, inibindo o uso de arma letal.

Texto: Hallann Nascimento Fotos: Marcos Figueira

Comentários

comentários