Os construtores do mito “Chico Mendes” esqueceram ou não quiseram ouvir os moradores antigos de Xapuri.

Chico Mendes era filho de seringueiro, mas nunca foi seringueiro de fato.

O sindicalismo era um escape estratégico para um homem que se negou ao trabalho duro nos seringais.

Os antigos de Xapuri descrevem Chico Mendes como um homem de palavra cativante, amante da cachaça e da vida promíscua.

Os antigos comerciantes de Xapuri reclamavam de que ele não era acostumado a honrar as suas contas.

Recebi confidências da primeira família de Chico Mendes que arrepiam os cabelos…

Chico Mendes é um produto de ONG’s internacionais que sempre quizeram internacionalizar a Amazônia. Ele sempre foi um inimigo do Brasil, sempre agindo em busca de palco pelo mundo, sempre a serviço de sua própria causa, de sua própria glória…

Precisamos urgentemente reparar esse erro histórico e devolver a Amazônia brasileira para os brasileiros!!!

Foi um erro terrível a morte de Chico Mendes, ninguém tem o direito de fazer justiça com as próprias mãos, mas condenar os madereiros e empresários do agronegócio por limpar a floresta para produzir o alimento que é colocado todos os dias sobre nossas mesas, é também um crime imperdoável…

Eu vivi a construção do Estado de Rondônia. No ano de 1974 ajudei meu pai distribuindo medicamentos para os colonos do interior. Ele era o administrador das unidades de saúde de Vila Ariquemes até Vila de Vilhena. Eu contava os cadáveres de nossos heróis que desbravaram Rondônia, cheguei a contar nove corpos de pessoas que morreram de malária na pedra e no chão do necrotério do Hospital Nossa Senhora Aparecida em Vila Rondônia (Ji-Paraná), onde residimos por quatro anos…

O Acre cansou das mentiras do “governo da florestania”. O orgulhoso povo acriano quer recuperar o tempo perdido, esse povo é brasileiro por opção e muitos morreram para que isso fosse possível. O Acre tem as terras mais férteis do Brasil e pouca gente sabe que a acidez do solo de Tarauacá e Feijó é de 6,5%.

Precisamos preservar nossa riqueza florestal, mas precisamos também de alimentos…

A história de que desmatando a Amazônia virará um deserto é pra inglês ver. Rondônia (que também é Amazônia) trabalha com agricultura à mais 40 anos e agora que ficou bom para plantar soja…

Eu sei que a biodiversidade amazônica é a nossa maior riqueza, mais o ônus de protegê-la nos obriga a redimensioná-la. Várias áreas de proteção ambiental já não possuem mata nativa, o Estado perdeu o poder de lhes dar proteção. Sempre estamos precisando de áreas maiores porque somente nos autorizam trabalhar com 20% de nossas terras…

Isso tudo tem que mudar rapidamente, precisamos proteger as plantas que no futuro servirão de remédio contra o câncer, mas precisamos também colocar arroz e feijão à mesa, pois sem eles não teremos a sorte de morrer com câncer, morreremos antes disputando um pedaço de pão…

Amadeu Hermes

Comentários

comentários