quarta-feira, janeiro 16, 2019
Início Site Página 234

INCLUSÃO – Prefeitura realiza oficina recreativa para idosos e pessoas com deficiência

Semur trabalha a auto estima, valorização do convívio social e acesso às informações, considerando as dificuldades sociais

A equipe do Departamento de Projeto Social da Secretaria Municipal de Regularização Fundiária (Semur) realizou no último sábado (15) uma atividade denominada Oficina Recreativa para Idosos e Pessoas com Necessidades Especiais, nas dependências do Sesc Campestre, com o apoio de profissionais preparados para orientar o público com assuntos relacionados aos direitos da pessoa com necessidades especiais e idosas, com dinâmica de abordagens e exposições dialogadas.

A oficina foi dividia em três momentos: a primeira teve início às 8h, ainda nos empreendimentos, com recepção, embarque nos ônibus e controle de lista de presença dos participantes dos empreendimentos Porto Madero I, III, IV e Cidades de Todos I e II. Após isso, seguiram até o o Sesc Campestre e foram recebidos com dinâmica de acolhimento realizada pela Equipe de Recreação, que desenvolveu diversas atividades de arterapia, utilizando brincadeiras interativas sobre memória, exercícios de alongamento, musicoterapia e outros.

No segundo momento, os direitos da pessoa idosa e da pessoa com necessidades especiais foram explanados por profissionais da assistência social que usaram técnicas lúdicas e didáticas interagindo com os participantes. A assistente social, Nilva Lopes Ruiz, da Semasf, encerrou o segundo momento, trabalhando uma metodologia que possibilitou aos participantes fazer uma viagem imaginária pelo Rio Madeira, utilizando o chapéu “conhecimento dos direitos” e navegando no barquinho da tripulação da luta pelo direito, à moradia, à educação, ao esporte, lazer e saúde.

Para a secretária Márcia Luna, a iniciativa de realização de atividades como a proposta no Projeto Social do Programa Minha Casa Minha Vida, desenvolvido pela Semur se resume a duas palavras: “inclusão social”. “Nosso trabalho é proporcionar a essas pessoas auto estima, valorização do convívio social e acesso às informações, considerando suas dificuldades sociais”, declarou a secretária.

A titular ainda ressaltou a importância do Sesc nesse processo, que entendeu a proposta, possibilitando o acesso às diversas alternativas de recreação ali existentes. Na terceira e última etapa o grupo foi convidado a participar de trilha educativa, banho de piscina, jogos e nas demais atividades recreativas disponibilizadas no espaço, sob acompanhamento de um ou dois monitores, dependendo da atividade escolhida.

Fonte: Semur

Maurão de Carvalho prestigia Expojipa e cavalgada da Expoari

 

Presidente destacou a importâncias das duas feiras agropecuárias para o agronegócio de Rondônia

No último final de semana, o presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho (PMDB), prestigiou duas importantes feiras agropecuárias de Rondônia. Na noite da sexta-feira (14) ele esteve no parque Hermínio Victorelli, que sediou a realização da 38ª Feira Agropecuária, Comercial e Industrial de Ji-Paraná (Expojipa).

Já no sábado (15), pela manhã, o parlamentar participou da cavalgada da 34 ª Exposição Agropecuária de Ariquemes (Expoari), evento que reuniu milhares de cavaleiros e amazonas pelas ruas da cidade.

“São duas das maiores feiras agropecuárias de Rondônia, que promovem o agronegócio e estimulam o setor produtivo. O volume de negócios, como a compra de máquinas e implementos, além dos financiamentos da produção, é a cada ano maior e isso tem mostrado a força do segmento, responsável por sustentar a nossa economia em alta”, destacou Maurão.

‘A lei vale para todos’

 
“Nunca antes na história desse país o povo tinha colocado um torneiro mecânico na Presidência da República”. O bordão, repetido à exaustão pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pelo Partido dos Trabalhadores, foi substituído na última semana por outro, também verdadeiro e da mesma forma repetidamente exibido pelos adversários nas redes sociais: “Nunca antes na história desse país um ex-presidente da república foi condenado à prisão por corrupção”. O que verdadeiramente encerra, porém, uma lição histórica é a comprovação de que absolutamente ninguém está acima da lei. O ex-presidente pode ser inocentado no julgamento pela 8ª turma TRF-4. Mas pode ser condenado, preso e perder os direitos políticos por pelo menos oito anos. Vale observar que toda a imprensa nacional dedicou imenso espaço para a divulgação do acontecimento, em análises, comentários, e reproduções em inteiro teor da sentença, que até mereceu edição especial de Veja, a revista de maior circulação do país.
Nem uma só palavra, contudo, sobre o significado da condenação para o fortalecimento institucional do país, para a consolidação de um princípio que deveria estar presente na consciência de cada cidadão, independentemente de cor, credo, opção sexual ou pensamento político: A lei vale para todos! Artigo do ex-ministro Mailson da Nóbrega abordou o fortalecimento institucional do país para assegurar que “temos, sim, instituições fortes”. Mas direcionou seu comentário ao ambiente de negócios. E lamentou que não conheçamos suficientemente o quanto evoluímos: “ainda se confunde crise política com crise institucional” – disse ele, para concluir que “precisamos, sim, entender e valorizar a solidez das instituições”. Outra exceção digna de registro foi postada em sua coluna por Augusto Nunes, para quem o “castigo imposto a Lula confirma que está em trabalho de parto um Brasil obediente ao primeiro mandamento do Estado Democrático de Direito: todos são iguais perante a lei. Como ninguém é mais igual que os outros, não existem inimputáveis”

​.
Nesse sentido, merece atenção o artigo do presidente da OAB/RS, Ricardo Breier, publicado no jornal “Zero Hora”. Ele observa haver “um novo componente no ar. Quando ex-ministros são condenados e presos; deputados e ex-parlamentares vão para o presídio por corrupção; um dos maiores empreiteiros do país está há meses atrás das grades; donos de empresas devolvem milhões de reais de desvios; lideranças partidárias respondem por condutas inadequadas ou criminosas. Quando esses fatos se repetem, há de se perceber uma alteração: ninguém deve estar acima da lei. Ninguém”. Ele considera a condenação do ex-presidente inserida nesse contexto: “Ele poderá recorrer da decisão do juiz Sergio Moro, inclusive podendo ter sua situação revertida. Acima de tudo, está tendo seu direito de defesa observado. Mas o fato é que se trata de um ex-presidente da República e que, mesmo assim, não tem a prerrogativa de estar acima da lei”. Lembra que os questionamentos da defesa devem ser feitos dentro do rito processual e de forma técnica, pois que a “segurança jurídica é o elemento imprescindível para o avanço democrático do país. O respeito às instituições e regras vigentes deve sempre dizer: a lei é para todos.”
A leitura desapaixonada do calhamaço de 218 páginas pelo qual o juiz Sérgio Moro condenou o ex-presidente a nove anos e seis meses de prisão em regime fechado mostra que o magistrado foi cuidadoso ao elencar delações, depoimentos de testemunhas e documentação comprobatória de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.
A importância do caso, considerando tratar-se de um ex-presidente da república, aliada a uma postura incisiva da defesa, fizeram o juiz adotar no relato e análise do processo e dos fatos apurados um trabalho cuidadoso. O ex-presidente foi inocentado das acusações de pagamento pela OAS das despesas de armazenamento e guarda de todo o material levado na mudança de Brasília. Como Moro foi prudente ao não decretar a prisão cautelar, por não deixar de “envolver certos traumas”, o ex-presidente Lula vai aguardar em liberdade o julgamento em segunda instância no TRF da 4ª Região, do qual poderá sair em liberdade ou para a prisão.
Andrey Cavalcante

O FIM DE UM IMPOSTO QUE AJUDARÁ A LIVRAR O PAÍS DE UM GRANDE MAL

Um dos grandes avanços da polêmica reforma trabalhista, foi o fim do imposto sindical obrigatório. Claro que entre os mais de 16.800 sindicatos registrados no Brasil (eram em torno de 13.000 quando começou o primeiro governo Lula, em 2002), há alguns sérios e importantes para suas categorias. Mas o título de campeão mundial de entidades classistas, que ostentamos sem nenhuma chance de perder o posto para o segundo colocado, a África do Sul, que tem 198 entidades deste tipo, mostra bem o que esse negócio rentável e descontrolado representa de riqueza e ostentação para alguns poucos milhares de dirigentes, contra o prejuízos de milhões de trabalhadores, que  ainda serão obrigados, até abril do ano que vem, a dar de presente para a malandragem, um dia de seu suor e do seu trabalho. Quase sempre com retorno zero, ressalvando-se as tradicionais exceções. Criados para encher os bolsos de poucos e usar a categoria como massa de manobra para o petismo e seus aliados, só na última década, nos governos Lula e Dilma, surgiram cerca de 3.500 novos sindicatos. A grande maioria deles vive apenas do imposto sindicato obrigatório e, é claro, a tendência é que os trabalhadores e o Brasil se livrem deles, por inúteis e dinheiristas quando o imposto não for mais obrigatório. Muitas dessas entidades foram criadas apenas nos cartórios, para terem direito à dinheirama oficial. Em 2013, por exemplo, só para ter um ano de referência, foram descobertos 960 sindicatos fantasmas no país. Quase 870 foram fechados, mas muito ressurgiram, pouco depois, com outros nomes e com a mesma tática criminosa, quase nunca punida. O próprio Ministério do Trabalho, na época, informava que “existiam sindicatos que não existem”. Eram apenas registrados para arrecadar, encher o bolso de alguns e servir de base de apoio à República Sindicalista, ampliada ao extremo nos governos petistas. Vamos aos números da grana: em 2016, o Ministério do Trabalho e Emprego repassou para os sindicatos, federações e confederações de classe (e aí se computam entidades patronais, muitas delas também criadas apenas no papel), nada menos do 3 bilhões e 500 milhões de reais.

É o fim dessa sacanagem que a Reforma Trabalhista trará de mais importante ao país. Fim dos sindicatos fajutos; fim de entidades fantasmas que enchem de caviar a mesa dos seus dirigentes, enquanto os trabalhadores estão em situação cada vez pior; fim do sindicalismo político partidário. Agora, o poder voltou às mãos dos trabalhadores. Eles é quem decidirão quem os representará. Enfim, ao menos um avanço importante, num país onde muitas leis são feitas apenas para proteger o mal.

CAÇA AOS ANALFABETOS

A Prefeitura de Porto Velho, em parceria com a Federação das Indústrias do Estado, a Fiero, começa uma espécie de caçada do bem, entre o final deste mês de julho e a primeira semana de agosto. Trata-se da caça aos analfabetos, para localizá-los e colocá-los num programa especial de alfabetização. Os números do IBGE apontam que a capital rondoniense teria hoje mais de 26 mil analfabetos, num dos maiores índices negativo, nesse quesito, em todo o país. Numa população de cerca de 500 mil pessoas, teríamos 6 por cento de analfabetos. Contando só a população adulta, esse percentual poderia saltar para entre 9 e 10 por cento. Em pleno Século 21. E apenas de pessoas que não sabem ler e nem escrever nada. Estão fora dessa contagem os chamados analfabetos funcionais, que somente sabem assinar o próprio nome e pouco mais que isso. Nesse sentido, tem que se elogiar a ação da Prefeitura, junto com a Fiero. Mas há um senão, nessa história: Porto Velho teria perdido, por falta de projeto, uma verba federal, para combater o analfabetismo. O assunto repercutiu na Câmara de Vereadores e a situação do que ocorreu está sendo levantada.

HOTEL PRESÍDIO

Usado por muitos presos como se fosse apenas um hotel de passagem, o presídio 470, de segurança máxima (kkkkkkkkkkkkk),  já registrou várias fugas. Na última, quatro bandidos perigosos puderam, sem serem incomodados, preparar um lençol, amarrado como corda, para subirem ao muro e de lá saltarem para a liberdade. Ninguém sabe, ninguém viu. Além de todos os bandidos que pululam pelas ruas, cometendo mais crimes, com suas flamantes tornozeleiras eletrônicas, eis que o novo presídio da Capital se transforma, como se fosse um local de passagem para que vários criminosos, extremamente perigosos, cruéis, alguns irrecuperáveis, se preparem para a volta triunfal ao mundo do crime. Enquanto a população fica novamente  à mercê desses assassinos e criminosos contumazes, depois de ter respirado um pouco mais aliviada, quando eles foram presos, não há explicação plausível para tantas fugas e com tanta facilidade. O que estaria acontecendo? Porque não há informação oficial sobre as medidas que estão sendo tomadas para identificar o que ou quem estaria dando uma mãozinha para que a bandidagem volte às ruas? Alguém foi punido? As respostas, até agora, têm sido silêncio total…

O REI DA CACHAÇA

Quem for flagrado dirigindo com um percentual acima de 0,1   mg/litro de álcool, denunciado pelo bafômetro ou etílômetro, já terá ultrapassado o limite permitido por lei e começa a pagar uma multa de 995 reais. Pode ter ainda a habilitação apreendida e ser preso, dependendo do volume de álcool detectado. Neste final de semana, por exemplo, só em Porto Velho, sete bêbados caíram nas blitz da Polícia de Trânsito. Mas o que dizer de um sujeito que tinha 1,34 mg/litros registrados pelo bafômetro e que andava em zigue zague por uma rodovia de Goianópolis, perto de Goiânia?  Pois esse anormal foi preso e registrou o maior volume de álcool no sangue, entre todas as apreensões de motoristas bêbados feitos pela Polícia Rodoviária Federal no país, desde que a Lei Seca foi implantada. O motorista andava por uma rodovia de trânsito pesado, depois de consumir quase 14 vezes mais que o permitido pela Lei Seca. Tem cura um cara desses?

“SHOW” NOS SINAIS…

Eles são cada vez em maior número. Antes eram mais argentinos e bolivianos. Haviam também alguns paraguaios. Mas agora, com a crise política e econômica que está arrasando com a Venezuela,  são muitos representantes deste povo amigo e vizinho que chegam em Porto Velho em grande número, como estão chegando em outras cidades da região norte. Muitos deles se uniram aos que estão há mais tempo nas ruas, fazendo malabares e tentando arrancar alguns trocados dos motoristas, geralmente constrangidos, assistindo aos “shows” enquanto o sinal não abre. A maioria dos que estão nos sinais de trânsito da cidade, até há bem pouco, era de maiores de idade. Agora, a história começa a mudar. Já se vê também a presença de muitas crianças, algumas que não chegaram ao segundo dígito na idade, limpando para brisas dos carros e pedindo dinheiro. A miséria da periferia se soma à pobreza dos nossos irmãos de língua espanhola, que são cada vez mais vistos pelas ruas de Porto Velho. Não se vê nenhum representante do Conselho Tutelar ou de qualquer outra instituição de proteção às crianças, agindo nesses locais.

A NOVA VISÃO DA GLOBO?

Enfim, parece que a poderosa Globo, que estava fazendo uma grande campanha de criminalização da polícia, como se fosse ela a culpada pela guerra civil no Rio de Janeiro, teve que recolher os flaps e reconhecer que a verdade é bem outra. No Fantástico do último domingo, a poderosa emissora começou a mostrar a crueldade da bandidagem, que mata com frieza, que além de roubar, faz questão se atirar na cabeça das vítimas. Quase que pediu por favor, para que os bandidos não fossem assim, tão……bandidos, mas ao final teve que mostrar a realidade. A impunidade e as leis ridículas aprovadas para apoiar o crime; as benesses aos criminosos; a forma gentil e carinhosa com que alguns membros do Judiciário tratam assassinos, imaginando, do alto da sua pureza ideológica, que a culpa de tudo é da sociedade, começam a arrefecer, ante a realidade, a crueldade, a maldade. Claro que a Globo – e outros veículos poderosos – estão longe de engolir tudo o que disseram. Mas já é um começo….

 

A REVOLTA DOS CAXARI

O site Rondoniaovivo publica com exclusividade que índios da etnia Caxari, que vivem na Ponta do Abunã, estão preparando um grande protesto para essa semana, inclusive ameaçando atacar, naquela região, as torres de transmissão de energia , que a levam para nosso vizinho Acre. Se chegasse a esse ponto, os acrianos poderiam ficar às escuras, não se sabe por quanto tempo. O clima é de guerra entre os indígenas, que dizem não suportar mais tantas promessas feitas a eles e jamais cumpridas pelas autoridades. O protesto seria realizado por mais de 300 índios, segundo o site. Eles exigem energia, educação de qualidade, estradas, atendimento à saúde e outros serviços públicos para as seis aldeias que estão instaladas na região: Kawapó, Buriti, Tshakuby, Barrinha, Central e Aldeia Nova. Antes que aconteça alguma coisa mais séria, não seria o caso de alguma das nossas chamadas “autoridades competentes” aproveitarem o serviço de utilidade pública prestado pelo Rondoniaovivo e ir até, negociar com os índios? O alerta foi dado…

PERGUNTINHA

Será que se nossos governantes e parlamentares tivessem que viver, apenas um mês que fosse, com o que é obrigado a viver um pobre brasileiro, eles aprovariam o valor ridículo de 979 reais como o novo  salário mínimo para 2018?

Prefeitura recupera ponte no travessão entre as linhas 176 e 180

Desde janeiro a equipe da SEMOSP já recuperou mais de 20 pontes de madeira.

A Prefeitura de Rolim de Moura (RO), por meio da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (SEMOSP), recuperou mais uma ponte de madeira; dessa vez a equipe especializada na construção de pontes restaurou a ponte no travessão entre as linhas 176 e 180, lado sul no quilometro 15. Na última semana a SEMOSP já havia recuperado as pontes da linha 180, lado sul, no quilômetro 10 e na 168, norte, quilômetro 04.

De acordo com o secretário responsável pela pasta Marcelino Alves de Lima, essa é uma determinação do prefeito, que sejam recuperadas todas as pontes de madeira, garantindo segurança e trafegabilidade das vias urbanas e rurais. “O Prefeito já determinou, estamos cumprindo o cronograma atendendo todos os locais em que as pontes estão precárias. De janeiro até o momento já recuperamos e construímos mais de 20 pontes de madeira”, finalizou o Secretário Marcelino.

“A recuperação dessa ponte no travessão entre as linhas 176 e 180 lado sul, foi uma solicitação do vereador Aldo Júlio, que vem mostrando uma preocupação especial com os produtores rurais”, explicou o Prefeito Luizão do Trento.

Prazo para entrega de documentos do Prouni termina nesta terça-feira, dia 18

Os alunos selecionados na lista de espera do Programa Universidade para Todos (ProUni) têm até hoje (18) para entregar a documentação que comprove as informações prestadas durante a inscrição. O resultado da lista de espera foi divulgado na última quinta-feira (13), e pode ser acessado na página eletrônica das universidades escolhidas.

Os candidatos devem comprovar a seleção diretamente com as instituições. A concessão do benefício está condicionada a regular participação e aprovação do candidato, e também à formação de turma no período letivo inicial do curso.

O ProUni oferece bolsas de estudo integrais e parciais (50) em instituições privadas de educação superior, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, a estudantes brasileiros sem diploma de graduação. Podem participar egressos do ensino médio da rede pública ou particular, além de estudantes com deficiência e professores servidores.

Polícia faz operação contra o jogo Baleia Azul em nove estados

Policiais civis fazem hoje (18) uma operação para cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão contra suspeitos de envolvimento com o jogo Baleia Azul. Os mandados expedidos pela Justiça estão sendo cumpridos em 20 municípios de nove estados brasileiros, entre eles o Rio de Janeiro.

A operação, chamada Aquarius, está sendo coordenada pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática da Polícia Civil fluminense.

 

O jogo Baleia Azul é praticado em comunidades fechadas de redes sociais como Facebook e Whatsapp e instiga os participantes, em maioria adolescentes, a cumprirem 50 tarefas, sendo que a última delas é o suicídio. Com informações da Agência Brasil.

Mais de 500 jovens foram violentados em coral católico

Coral de Ratisbona, na Alemanha, é um dos mais tradicionais do mundo

Cerca de 550 crianças foram violentadas ao longo de décadas por membros do coral católico da Catedral de Ratisbona, de acordo com uma denúncia publicada nesta terça-feira (18) pela imprensa alemã.

Um relatório final apresentado pelo advogado Ulrich Weber aponta que ao menos 547 crianças teriam sido vítimas de violência, sendo que 500 de agressões físicas e 67 de violências sexuais também. Os crimes teriam ocorrido a partir de 1945 e perdurado até os anos 1990.

O advogado informou que, até o momento, 49 suspeitos foram identificados. As cifras divulgadas hoje são largamente superiores às informadas em 2016, que estipulavam 231 vítimas. Em fevereiro de 2015, as autoridades católicas reconheceram apenas 72 casos.

 

O relatório de Ulrich Weber faz parte de uma investigação iniciada em 2010 sobre crimes e abusos cometidos por membros da Igreja Católica na Alemanha. O coral masculino Domspatzen, da Catedral de Ratisbona, é um dos mais famosos e conceituados grupos católicos.

Entre 1964 e 1994, sob direção de Georg Ratzinger, irmão do papa emérito Bento XVI, a escola musical ganhou fama mundial. “Se eu tivesse tido conhecimento do excesso de violência que era aplicado, teria feito algo. Peço perdão às vítimas. Eu também dava bofetadas, mas isso sempre pesou na minha consciência”, disse Georg Ratzinger em uma entrevista em 2010 à imprensa alemã.

De acordo com Weber, muitas das crianças da época, ouvidas como testemunhas, relataram que o período no coral foi “o pior período da vida delas, marcado por violência, medo e infelicidade”. As vítimas devem ser indenizadas a partir de agora em até 20 mil euros. (ANSA)

Léo Moraes pede prorrogação do concurso da Defensoria Pública do Estado

Em reunião com o defensor público-geral, Marcus Edson de Lima, deputado Léo Moraes solicitou a prorrogação do concurso da Defensora Pública do Estado. “De imediato, conseguimos a prorrogação do concurso por mais um ano. E a expectativa é que os novos servidores sejam chamados até agosto do ano que vem.” Explicou Léo.

As convocações, segundo defensor público-geral, estão garantidas e serão feitas de forma gradativa. “Analisaremos o orçamento da instituição para iniciar as convocações. Esses aprovados serão de suma importância para a DPE. Com eles, tenho certeza que nosso trabalho em favor da população e do estado, será ainda mais célere.” Disse Dr. Marcus Edson de Lima.

“Quem me conhece sabe o quanto luto em prol dos concursados aprovados e lutarei sempre. A prorrogação desse concurso da DPE é essa é mais uma vitória que conquistamos com diálogo e dedicação. Eu agradeço ao Dr. Marcus pelo empenho e estamos bem contentes em saber que nos próximos meses muitos profissionais assumirão cargos efetivos dessa importante entidade. Concluiu deputado.

Diretores da ACIJ participam de aula inaugural e entrega de kits uniformes para alunos do Bombeiro Mirim 

 

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Jaru – ACIJ, Ednilso de Oliveira e o Secretário Geral Sóudilus Pereira da Silva ( Nazinho da gráfica opção) participaram na tarde nesta segunda-feira (17) no quartel do Corpo de Bombeiros em Jaru da aula inaugural do projeto educacional Bombeiro Mirim.

O presidente da ACIJ Ednilso de Oliveira, disse que é um privilégio para a entidade poder contribuir com o projeto. Colocou ainda a estrutura da ACIJ a disposição para a realização das atividades. “A nossa razão de existir também é servir e nós apostamos nesse projeto, porque acreditamos que ele é um divisor de águas na formação dessas crianças e adolescentes”, completou

O projeto que começou em 2014 recebe crianças de com idades entre 10 e 14 anos, com freqüência assídua na escola, notas positivas, além de outros critérios pré-estabelecidos. O conteúdo programático conta com aulas de ética e cidadania, educação ambiental, educação de trânsito, noções de primeiros socorros, noções de defesa civil, salvamento entre outras.

A quinta turma do Bombeiro Mirim do município reúne 40 alunos. As aulas acontecem três vezes na semana (segunda, quarta, e sexta) das 14h00min as 18h00min. Em uma sala de aula construída no quartel.

Elloysa Maria tem 10 anos e desde os 08, ela quer ser aluna do Bombeiro Mirim, e agora ela conseguiu a tão sonhada vaga. Ela se encaixa em todos os critérios, não falta na escola, e as notas, segundo Elloysa são sempre entre 09 e 10. “Estou gostando muito de fazer parte do Bombeiro Mirim, eu sempre quis estar aqui”, comemorou Elloysa.

A mãe dela, a dona Roseli Machado, disse que para atender a vontade da filha, assim que foram abertas as inscrições para a turma de 2017, ela não perdeu tempo e ela comemora a vaga junto com a filha.

O comandante do Corpo de Bombeiros em Jaru, Tenente Roberto Leal, agradeceu a todos os parceiros do projeto. “Essa é uma somatória de pensamentos positivos para a construção de uma sociedade melhor, com pessoas mais disciplinadas”, disse o comandante.

O Prefeito João Gonçalves Júnior, disse que o executivo municipal continuará o convênio com o corpo de bombeiros para a execução do programa. “Desde 2014 nós enquanto grupo Irmãos Gonçalves nos sensibilizamos e não será diferente agora, porque entendemos que essa é uma ação irá beneficiar gerações futuras”, frisou.

Participaram ainda da cerimônia, a diretora da CIRETRAN no município Lúcia, Costa, o empresário e ex-vereador Moisés da Manaim, o coordenador da Defesa Civil no município Zeferino Rodrigues, além dos pais e responsáveis pelos alunos.

Giselle Virgílio 
Assessoria de imprensa ACIJ