segunda-feira, setembro 24, 2018
Início Site Página 254

Enorme desafio: colocar a gestão municipal em equilíbrio

 

FILOSOFANDO

“Para criar inimigos não é necessário declarar guerra, basta dizer o que pensa.” MARTIN LUTHER KING (1929/1968), pastor da Igreja Batista e ativista político dos Estados Unidos, agraciado com o Prêmio Nobel da Paz em 1964. King foi assassinado em 4 de abril de 1968.

ARBORIZAÇÃO

A coluna sempre defendeu como prioridade a arborização urbana. E, também, sempre condenou o desleixo e a irresponsabilidade dos antigos prefeitos em fazer de Porto Velho uma capital bem arborizada. Mas a norma dos gestores do passado nesse quesito foi o relaxo e (pasmem!) a derruba de árvores centenárias.

O mandato do novo prefeito vai avançando e até agora não se falou ainda sobre as ações que se pode esperar para arborizar a cidade, começando por suas praças cobertas de cimento, sem jardins, sem árvores, sem sombras. Para uma capital incrustrada em plena selva amazônica é indiscutível a necessidade de sua arborização.

TEMPERATURA

O prefeito Hildon Chaves vai anunciar brevemente um auspicioso programa de asfaltamento de ruas. Com isso, claro, vai tornar ainda mais impermeável o solo da cidade, ficando mais sujeito às inundações. Enquanto mais asfalto colocarmos nas nossas ruas, mais quente será o ambiente urbano.

Então é preciso levar em consideração um plano para resgatar a arborização urbana, não apenas como as promessas feitas nos governos anteriores que terminaram sem deixar legado algum na ampliação do verde de Porto Velho.

ALIADAS

A gente aprende isso no início da nossa vida escolar: arvores lançam oxigênio e consumem gás carbônico, via fotossíntese, além de baixar a temperatura e aumentar a umidade relativa do ar. E ainda embelezam o ambiente com a produção de frutos e flores, atraindo pássaros. As árvores, leitor, são grandes aliadas do homem, e melhoram muito a qualidade de nosso ar ambiente.

A copa das árvores atenua o choque das gotas de chuva sobre o solo, e suas raízes auxiliam a porosidade, permitindo maior absorção das águas das chuvas, que evita o encharcar do solo e as temidas alagações.

Por tudo isso, que Hildon Chaves faça de Porto Velho uma cidade bem arborizada com as espécies apropriadas para o ambiente urbano, evitando estragar calçadas e fiações elétricas, de preferência com espécies nativas.

GREVE

O segmento dos servidores públicos da Educação (com destaque para os do município) estão anunciando uma nova greve. É mais uma equivocada (para não dizer famigerada) decisão da cúpula sindical da categoria mais “organizada” do serviço público. Mais uma vez será possível constatar como a crise passa longe dessas organizações que ainda funcionam como braço político daquilo que se chama de “esquerda” no campo partidário. Farão greve num ambiente onde não há salários atrasados e nem ameaças concretas, visíveis, aos direitos fundamentais desse segmento profissional.

COFRE CHEIO

Os próprios sindicalistas anunciam: são dezenas de ônibus contratados para trazer manifestantes do interior do estado. Certamente custa caro montar todo um esquema de apoio para paralisações desse tamanho. Os sindicatos podem bancar isso tudo por ter um caixa abarrotado de dinheiro. Sustentam com facilidade esses custos mas não reduzem o preço (só para exemplificar) que seus sindicalizados têm de pagar por planos de saúde cada vez mais proibitivos.

Os verdadeiros prejudicados com a paralisação serão – como sempre – os alunos e suas famílias, com a obrigação de cumprir reposições de matérias, sofrendo com o comprometimento do calendário escolar, muitas vezes desorganizando as férias projetas pelas famílias.

CAPITAL VIÁVEL

É claro que a capital rondoniense é viável, tanto quanto o próprio estado. Acredito que o novo prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, apesar de ter recebido para administrar um município em situação de calamidade financeira, administrativa e moral, herança de prefeitos anteriores, tem todas as condições de fazer o resgaste esperado pela população portovelhense.

Não entro no coro daqueles interessados em inviabilizar o novo governo, principalmente como revanche e vingança pela derrota eleitoral sofrida. Não se pode exigir (e nem esperar) que um prefeito, mesmo sendo Hildon Chaves, vá resolver e consertar décadas de atraso, desperdício e falta de capacidade de gerenciamento dos gestores do passado.

MEDIDAS

O novo prefeito – gostem ou não aqueles políticos carcomidos que se aboletavam na prefeitura – tem sinalizado com propostas e ações que está determinado a colocar a gestão municipal no equilíbrio necessário para retomar o desenvolvimento sustentável.

Claro que está cometendo erros (alguns tipicamente primários) comuns a quem ainda não completou sequer 90 dias de comando na prefeitura. A coluna espera que tais erros sejam consertados e evitados. O acerto de Hildon Chaves (ao longo de seus 4 anos de mandato) é fundamental para quem mora na capital rondoniense e aspira ter qualidade de vida, ter uma cidade motivo de orgulho para o estado e o país.

PLANEJAMENTO

Hildon Chaves certamente está sofrendo para atingir o equilíbrio diante da caótica situação fiscal do município, principalmente em decorrência da baixíssima arrecadação de tributos, inclusive em consequência da sonegação que correu frouxa nos governos anteriores que em nenhum momento “apertou” os grandes contribuintes do município.

Creio ser necessário esperar no mínimo um ano da nova gestão para a municipalidade encontrar esse equilíbrio fiscal que dará maior sustentação aos programas de infraestrutura defendidos pelo prefeito tucano durante a campanha.

VEEMÊNCIA

O prefeito ainda não falou com a necessária veemência sobre uma questão fundamental. Mesmo assim é perceptível que falta ainda um planejamento com base científica para projetar e realizar a Porto Velho sonhada por quem mora aqui a tantos anos. Assim como o próprio prefeito, a população precisa conhecer a real situação do município, o seu comprometimento com o fim do desperdício e com o fechamento das torneiras da corrupção.

COMPETÊNCIA

O prefeito está apanhando muito (especialmente pelas redes sociais) nesse início de gestão. Hildon – e nem precisa provar para quem o conhece – é capaz de avaliar, e bem, sua nova função pública. Se for realmente o personagem que conquistou a histórica votação na disputa pela prefeitura pela maneira clara de expor os problemas da administração pública deve saber os motivos de tantas pancadas que está recebendo, muitas vezes por erros crassos cometidos por membros de seu staff.

É necessário ter uma equipe técnica competente, e não um secretariado mambembe, com alguns fazendo afirmações que cabe em qualquer piada.

MISTÉRIO

Um dentre os muitos olheiros da coluna ficou embatucado quando viu um ex-prefeito da capital rondoniense, reconhecido como um daqueles políticos mais sujos do que pau de galinheiro num grande supermercado da cidade, na semana passada, acompanhado por um sujeito fazendo o papel de segurança.

O ex-prefeito, condenado em ações de improbidade, só passou (num tempo curtíssimo) pela cadeia, o que parece não ter afetado sua vida nababesca. Nem as novas 20 ações abertas contra ele no âmbito do Judiciário parece abalá-lo. Todavia, como contou “our spy”, alguma coisa mudou na vida do sujeito. Ele usou quase 10 cartões diferentes para pagar a no caixa daquele supermercado identificado com uma enorme arara vermelha. Será em nome de quem estavam os cartões? Algum tipo de laranjal? Quem sabe os órgãos de investigação resolveram esse mistério…

TRANSPORTE: Cadastro estudantil e idoso agora também no terminal da integração

 

As mudanças visam promover mais eficiência ao atendimento destas categorias que representam maioria do movimento diário na loja do SIM

Buscando mais eficiência na prestação de serviços para emissão do cartão SIM digital aos usuários do transporte coletivo, o Consórcio do Sistema Integrado Municipal de Transporte de Passageiros (SIM), ampliou o atendimento ao público estudantil e de idosos. Desde o último dia 06, este público pode se dirigir ao terminal da integração, no centro de Porto Velho para buscar serviços de emissão de 1ª via do Cadastro Estudantil, Cadastro do Idoso e Revalidação Estudantil.

A implementação desse serviço no terminal deve-se ao grande volume de estudantes e idosos que buscam atendimento na loja do SIM, localizado na avenida Carlos Gomes. Na média, a loja do SIM realiza 150 atendimentos diários, dentre os quais os estudantes são a grande maioria, seguidos por idosos.

O atendimento no terminal para esses serviços específicos aos estudantes e idosos acontece de segunda a sexta-feira das 07h30 às 12h e das 14h às 17h30. Para as recargas do Cartão SIM, a todos os públicos, os horários permanecem os mesmos: de segunda à sexta-feira, das 07h30 às 19h00 e aos sábados das 07h30 às 13h.

A loja SIM, localizada na avenida Carlos Gomes, continua atendendo de segunda a sexta das 07h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30, com todos os serviços necessários a utilização do cartão SIM digital.

Colégio Objetivo abre turmas de inglês certificadas pelo marco comum europeu para alunos e comunidade

 

O Colégio Objetivo implantou a plataforma DynEd no ano passado através de um projeto realizado com alunos e colaboradores. A ferramenta se destaca por ser a única plataforma capaz de aumentar a fluência na Língua Inglesa em pouco tempo, além de certificá-la com o marco comum europeu. A DynEd traz uma grande oportunidade para quem almeja aprender inglês com o método de ensino considerado 63% mais eficaz que qualquer outro.

 

“O marco comum europeu é o padrão internacional usado no mundo inteiro para reconhecer e descrever habilidades linguísticas e envolve os seguintes níveis A1, A2, B1, B2, C1, C2. Para ficar mais fácil entender, vou dar como exemplo a Copa do Mundo. Todos os colaboradores do evento possuíam em seu uniforme o nível de fluência no inglês de forma que o estrangeiro que precisasse de informações urgentes recorria ao colaborador com o nível adequado”, explica Daniela Pieralisi, CEO da Flex Learning, empresa responsável pelo método DynEd.

Orleane Portela conta por que decidiu fazer o curso e como foi participar. “Percebi que seria positivo assim que conheci a plataforma e não me decepcionei na prática. Tive uma desenvoltura surpreendente em menos de seis meses, se comparado com os dois anos que pratiquei numa outra escola de idiomas. Neste período já alcancei uma certificação, que é reconhecida a nível internacional. Além disso, o curso não prende o aluno só à gramática”, destaca ela.

Alan Prazzeres é professor de inglês e avalia que a plataforma se destaca por diversos aspectos. “Um deles é a aprendizagem. Inicialmente, nós fazemos um teste para avaliar quanto já sabemos de inglês e, a partir disso, a plataforma oferece cursos que irão sanar nossas deficiências tanto no falar, no ouvir e no escrever na Língua Inglesa. Outro aspecto é no que se refere à certificação internacional, a DynEd está no mercado há pelo menos 25 anos e em diversos países, então, quando você possui um certificado da plataforma e apresenta mundialmente, as pessoas saberão o quão você sabe sobre a Língua Inglesa”, comenta.

De acordo com a coordenadora do curso, Jeane Amaral, a intenção é revolucionar o ensino-aprendizado do inglês em Porto Velho. “Queremos qualificar de forma eficaz e rápida os profissionais e estudantes locais”, ressalta.

Matrículas abertas

As novas turmas Kids e Adulto têm previsão de início para abril e contam com vagas para alunos, colaboradores e comunidade porto-velhense. As matrículas efetuadas no mês de março garantem desconto de 10% em todas as mensalidades do curso.

Alunos têm preço especial de R$ 180,00 na mensalidade. Para comunidade, o investimento é de R$ 210,00.

 

As aulas serão realizadas nas duas unidades da escola:

– Unidade Jardim das Mangueiras fica localizada na Rua Paulo Freire, 4767, bairro Flodoaldo Pontes Pinto;

– Unidade Jardim América na Rua Emil Gorayeb, 3505, bairro São João Bosco.

 

Mais informações pelos telefones (69) 99258-8807, 3211-6000 e 3216-2900 ou pelo e-mailjeaneamaral@portovelho.br.

 

Conheça as turmas

 

Turmas Kids – De 8 a 13 anos

 

Segunda e quarta-feira (Unidade Jardim América)

Turma 1: de 14h às 15h

Turma 2: de 15h15 às 16h15

Alunos Objetivo: R$ 180

Público externo: R$ 210

 

Terça e quinta-feira (Unidade Jardim das Mangueiras)

Turma 1: de 14h às 15h

Turma 2: de 15h15 às 16h15

Alunos Objetivo: R$ 180

Público externo: R$ 210

 

Turmas Adulto – A partir de 18 anos

 

Sexta-feira (Unidade Jardim das Mangueiras)

Das 19h às 20h15

Das 20h30 às 22h

Alunos Objetivo: R$ 180

Público externo: R$ 210

 

 

Sábado (Unidade Jardim das Mangueiras)

Das 10h às 12h

Das 16h às 18h

Alunos Objetivo: R$ 180

Público externo: R$ 210

Assessoria de Comunicação

Cleiton Roque atende vereadores de Parecis

 

Parlamentar se comprometeu em atender pleito para investimentos na iluminação pública do município

Na última quarta-feira (8), o deputado Cleiton Roque (PSB) recebeu o presidente da Câmara Municipal de Parecis, Antônio Carlos Oliveira (PMDB), acompanhado do vereador, Sérgio Leão de Araújo (PSB).

Durante a reunião, os representantes municipais solicitaram ao deputado, a liberação de recurso financeiro para investimentos na recuperação da iluminação pública no perímetro urbano de Parecis.

O deputado confirmou atendimento ao pleito e informou que disponibilizará emenda no valor de até R$ 200 mil, pois dependerá do fechamento do projeto de recuperação a ser apresentado pela Prefeitura de Parecis.

“Vamos contribuir com a liberação de emenda individual disponibilizada no nosso orçamento de 2017, ou seja, o recurso será providenciado ainda este ano”, garantiu o deputado.

JULIANA MARTINS

O EFEITO JOÃO DÓRIA PODERÁ SE ESPALHAR PELO PAÍS, EM 2018?

Até onde o efeito João Dória vai influenciar o eleitorado nas eleições de 2018? Milhões de eleitores estão insatisfeitos com a classe política como um todo. Querem tirar o que é ruim, o que é podre, o que não tem mais cura. Vão tirar muitos desses, embora muitos outros continuarão ainda no poder, pelo voto. O ruim, nisso tudo, é que a minoria que é competente, dedicada, séria, com propostas, que cumpre seus compromissos e respeita o dinheiro público, essa também corre o risco de ser atingida pelo tsunami da renovação. O empresário João Dória, que ganhou a eleição para a Prefeitura de São Paulo, está fazendo o feijão com arroz, mas o fazendo com lisura, competência e respeito aos cidadãos que o elegeram. Tem sido um duro adversário da esquerda demagógica e governado para a maioria dos cidadãos da sua cidade, que já não suportam mais terem que viver sob o jugo de minorias. Que infernizam a vida de quem quer trabalhar e viver em paz. Que transformam as ruas da cidade em propriedade privada de suas reivindicações. Que querem manter São Paulo feia e suja, em nome de pretensas demonstrações culturais. È tal a sua aceitação, que em menos de três meses de Governo, muitos tucanos já acham que Dória pode ser o seu nome para a Presidência da República e não Geraldo Alkmin.

 

Em Rondônia, haveria esse novo viés na política regional? Porto Velho já deu esse tom, ao eleger o empresário e ex promotor Hildon Chaves, até há pouco, era apenas mais um rosto desconhecido na multidão. Numa primeira pesquisa feita na Capital,   Hildon apareceu com 87 por cento de aprovação. Mesmo não tendo completado 70 dias de governo e enfrentado uma séria de dificuldades, numa Prefeitura onde o funcionalismo e seus representantes é quem mandavam de fato. De vez em quando, também, ouve-se o nome do  empresário Eugênio Odilon Ribeiro, dono da fábrica de bicicletas Cairu, de Pimenta Bueno, como uma novidade na política estadual.  Por enquanto, nas pesquisas informais que estão sendo feitas, aparecem apenas os nomes mais conhecidos: Maurão de Carvalho, Ivo Cassol, Expedito Júnior, Acir Gurgacz, Jaqueline Cassol, entre outros. Mas que há sim no ar uma possibilidade de que o efeito João Dória se espalhe pelo país e chegue também em Rondônia, ah!, isso existe sim!

 

 

 

 

NOVE MILHÕES EM VEÍCULOS

 

Estava em curso mais um ataque ao dinheiro público. Um desperdício absurdo. Uma daquelas decisões inexplicáveis, sem pé nem cabeça. A Prefeitura de Porto Velho estava prestes a realizar a compra, após uma licitação, chamada na administração anterior, de 37 carros novos e 17 camionetas. Investimento de mais de 9 milhões de reais. Não existe sequer local para abrigar tantos veículos. Nem os atuais, muito menos os novos. O assunto chegou ao prefeito Hildon Chaves, que imediatamente mandou cancelar tudo. Fez mais que isso: determinou que não sejam mais comprados veículos, a não ser ambulâncias e outros, necessários ao atendimento da população. E, quando for feita alguma compra, que o seja de carros populares. Ao falar sobre o assunto, no programa Papo de Redação, com na Parecis FM, Hildon disse que a decisão da compra era incompreensível. A criação de um núcleo de Licitação, agregado ao gabinete do Prefeito, vai acabar com essas anomalias, garantiu…

 

 

O HOMEM DE FERRO VOLTA

 

Ele está de volta! Figura inesquecível na  história da segurança pública do Estado, o coronel Ferro, convidado pelo governador Confúcio Moura,  vai coordenar um programa em parceria entre Governo do Estado e Prefeitura, para uso de mão de obra de presidiários, em obras públicas. Com isso, cerca de 300 apenados terão oportunidade de se prepararem para a reintegração à sociedade, receberão ainda por seu trabalho e terão descontados dias da pena. Claro que o programa chama os presos de “reeducandos”, mas essa coluna se nega a usar essa expressão, por ser uma espécie de deboche à sociedade. Quem está preso está cumprindo pena porque foi condenado por algum crime e não é reeducando coisa nenhuma. Mas mesmo assim, a iniciativa é louvável. Os presos vão trabalhar, na Capital e interior, em cuidados e reparação de logradouros públicos, no entorno de escolas, hospitais, postos de saúde; vão limpar parques e praças e, certamente, os escolhidos, terão grande oportunidade de usufruírem de todos os benefícios que esse trabalho trará. Essa é uma boa notícia. Mas a ótima notícia, no meio dela, é o retorno do Coronel Ferro!

 

 

O PÉ DE BANANEIRA

 

O brasileiro consegue conviver com tanto desrespeito, incompetência e desleixo e que é vítima, defendendo-se muitas vezes com críticas mordazes e humor cáustico. Os exemplos são diários, país afora. Mas também por aqui. Na avenida Rio de Janeiro, uma das mais importantes da Capital, um comerciante “plantou” um enorme pé de bananeira, num buraco da rua, por onde corre o esgoto e que nunca foi consertado. O pedido de solução por parte dos comerciantes e moradores da área vêm de pelo menos quatro anos, sem que a Prefeitura lhes tenha dado bola. Além de tudo, o buraco é um perigo para motoqueiros e ciclistas, que se nele caírem, certamente vão se machucar feio. O desleixo é tão grande que, mesmo colocado há meses próximo à calçada, na Rio de Janeiro, o pé começa a ter até cachos de banana, mas o problema não é solucionado. Vizinhos da área já pensam em começar ali uma plantação de soja, para, ao menos, ganhar algum dinheirinho. Porque, ao que parece, o buraco da Rio de Janeiro vai se eternizar…

 

 

TIRANDO SARRO

 

Vamos aparecer de novo no noticiário nacional e, como quase sempre, pelo lado negativo. Vídeo gravado por dois criminosos, presos e colocados numa viatura policial sem serem devidamente revistados, em Ariquemes, bombou na internet e agora começa a ser divulgado nos programas policiais das grandes redes de TV. No programa Cidade Alerta, comandado por Marcelo Resende, o caso será explorado já nessa segunda. Os marginais gravaram tudo. Aparecem dentro do camburão, enrolando um cigarro de maconha, fumando, esvaziando o estepe da viatura e tirando o maior sarro da polícia. Os defensores dos direitos humanos dos bandidos e parte do Judiciário que os trata como coitadinhos, deviam ver e rever o vídeo, para saberem exatamente como agem esses marginais e o que dizem das autoridades. Os policiais que permitiram a esses vagabundos fazerem o que fizeram, deveriam pedir desculpas pelo forma errada com que conduziram a prisão, Tomara que tenham aprendido…

 

 

O SOBE E DESCE DO RIO

 

Chegou mais uma enchente do rio Madeira. É muito provável que não se repita a cheia histórica de 2014, mas mesmo assim, nas últimas semanas, a profundidade do rio saltou de pouco mais de 10 metros para os já assustadores 15 metros, no final de semana.  O risco para as famílias que vivem no entorno e nas proximidades do Maideirão já é muito grande e começam a aparecer os casos de agricultores que perderam tudo o que plantaram. Também o número de flagelados cresce todos os dias. Há ainda o caso de  famílias que insistem em morar nas áreas de risco, mesmo sabendo que todo o inverno amazônico terão que cair for. Sãoo retiradas, mas tão logo as águas baixem, voltam para o mesmo lugar. Nos distritos, o medo já é grande. Algumas áreas simplesmente desapareceram sob as águas, há três anos e jamais foram recuperadas. A natureza, tão pródiga em coisas boas para essa região, também age com dureza contra ela, nos períodos de grande seca e das cheias incontroláveis.

PERGUNTINHA

 

O Presidente Temer está certo ao dizer que o pior da crise econômica já passou e que o país está se recuperando ou ele está vivendo num outro Brasil e em outro Planeta?

 

PSDB Mulher de Rolim de Moura realizou primeiro Chá da tarde

O Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) Mulher de Rolim de Moura (RO), realizou neste sábado (11/03), na residência do Prefeito Luizão do Trento, o primeiro Chá da Tarde com as mulheres do partido. O encontro foi organizado pela direção feminina do partido, com apoio da Primeira Dama do município a empresária Carla Schock.

O encontro visa homenagear as mulheres pelo Dia Internacional. Além disso, incentivar as mulheres rolimourenses a contribuir e participarem mais das eleições municipais e estaduais.

“Nós mulheres precisamos alavancar nossa contribuição na política, e mais uma vez afirmo que PSDB Mulher está pronto para este momento importante. Precisamos ter mais mulheres sendo candidatas e ocupando as cadeiras do legislativo e do executivo”, disse a Primeira Dama Carla Schock.

O Prefeito Luizão do Trento, disse ser um incentivador do movimento das mulheres, destacando a importância da participação e da necessidade de políticas públicas voltadas para elas.

PSDB de Rolim de Moura realizará no próximo dia 19 de março, às 9h30min, na Câmara de vereadores a convenção Municipal do partido. No encontro será escolhido a nova diretoria do diretório municipal, PSDB Mulher, PSDB Jovem e assinatura das filiações.

 RICARDO BARROS

Mega-Sena: ninguém acerta e prêmio acumula em R$ 6 milhões

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 1.911 da Mega-Sena, cujo sorteio foi realizado na noite deste sábado (11) em Serra Negra (SP). O próximo sorteio será na quarta-feira (15) e o prêmio está estimado em R$ 6 milhões.

Veja as dezenas sorteadas: 16 – 18 – 23 – 30 – 32 – 33.

A quina teve 42 apostas ganhadoras e cada uma vai levar R$ 36.634,43. Já a quadra teve 2.817 bilhetes premiados e cada um vai ganhar R$ 780,28.

Para apostar na Mega-Sena

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 3,50.

Deputado Lazinho amplia debate sobre a Reforma da Previdência

 

A proposta de reforma da Previdência Social, que tramita na Câmara dos Deputados como Proposta de Emenda Constitucional (PEC) de número 287 foi amplamente debatida na última quinta-feira (09), no Plenário da Assembleia Legislativa, em Audiência Pública, promovida pelo deputado estadual Lazinho da Fetagro (PT).

A realização da audiência era vista pelo deputado como necessária e urgente frente aos impactos que as mudanças que o governo federal está propondo na reforma da Previdência podem causar na vida dos trabalhadores. Lazinho compreende que a proposta, da forma que está indicada, ameaça a classe trabalhadora com a perda de direitos previdenciários conquistados. “Estas ações são contra o povo”, afirmou o parlamentar. E, por isso, promoveu o debate com a sociedade civil organizada e Poder Público, tendo o Plenário lotado principalmente por trabalhadores rurais e urbanos.

O posicionamento do deputado contrário à reforma sustenta-se também em estudo de especialistas em previdência no País que contestam a justificativa do governo de déficit no setor. O deputado destaca estudo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) que demonstra que a PEC 287 pode ser considerada “um passo a mais na corrosão da confiança no sistema da previdência pública e, portanto, coloca em risco a Previdência Social e toda a estrutura de proteção social construída a partir da Constituição de 1988”.

Para o deputado, “o governo federal precisa respeitar a Constituição quanto ao custeio da Previdência e também cobrar os grandes devedores”. A afirmação veio respaldada após listar nomes de empresas devedoras da Previdência e valores dos débitos.

Explicou que aquele momento objetivava também sensibilizar a classe política do Estado (vereadores, prefeitos, deputados estaduais e federais e senadores) a ouvir e atender o clamor do povo. “É preciso somar forças aqui no Estado e fazermos nossa bancada federal votar pela vontade do povo, ou seja, contra a reforma da Previdência”, disse.

O deputado destacou que a audiência pública “é um instrumento democrático que o trabalhador tem para se manifestar”, ao parabenizar a todos pela participação e lotarem o Plenário daquela Casa de Leis, demonstrando que “estão organizados e unidos na luta pela não perda de seus direitos”.

O deputado voltou a colocar seu mandato à disposição no enfrentamento a esta preocupante situação e revelou que irá apresentar projeto de Moção de Repúdio à Reforma da Previdência. “Essa é nossa luta!”, afirmou o deputado Lazinho.

O presidente da Assembleia, deputado Maurão de Carvalho (PMDB), declarou que os trabalhadores “podem contar com o apoio desta casa, dos 24 deputados para lutar e defender esta causa”.

Lazinho da Fetagro e Maurão de Carvalho se comprometeram em buscar o diálogo também com os deputados federais e senadores de Rondônia.

Demais entidades presentes também firmaram compromisso com os trabalhadores para a não aprovação da reforma da Previdência, a exemplo da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Rondônia (OAB/RO), Associação de Auditores Fiscais do Estado de Rondônia, Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Rondônia (FETAGRO), Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTRs), Via campesina, Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sintero) e Central Única dos Trabalhadores (CUT-RO).

Rurais em luta contra a Reforma da Previdência

A audiência também foi realizada por reivindicação dos trabalhadores rurais que estão mobilizados em defesa da previdência social e de nenhum direito a menos para a categoria, argumentando que está clara na proposta de reforma da Previdência a supressão dos direitos previdenciários rurais e o forte impacto nas suas vidas.

Audiências públicas estão sendo realizadas em Câmaras de Vereadores de vários municípios, por mobilização FETAGRO e STTRs e contado com a participação do mandato do deputado Lazinho para levar informações e esclarecimentos à toda sociedade, especialmente à classe trabalhadora, sobre a PEC 287.

O presidente da FETAGRO, Fábio Menezes, externou o quanto a reforma da previdência, se aprovada, será danosa para a categoria. Afirmou que a proposta de Reforma da Previdência é um crime contra os trabalhadores e que o governo Temer está mentindo para toda a população brasileira ao dizer que há déficit na Previdência, uma vez que está constado por especialistas do setor que não existe rombo na Previdência. Fabio disse estar convicto de que a proposta de reforma fará com que a Constituição Brasileira, que reconhece o estado social, seja violada.

O presidente manifestou “ser difícil aceitar que temos que lutar para garantir o que já conquistamos; o que é nosso”. Mas que assim “faremos para não haver retrocessos”. Por fim, bradou que “com o povo na rua não haverá reforma da previdência”, conclamando todos a permanecerem nessa luta.

A pedido do presidente Fábio Menezes, a Assembleia Legisltiva e OAB/RO aceitaram encaminhar documento aos deputados federais, oficializando sua posição contrária a PEC 287, bem como solicitando a compreensão dos parlamentares de que esta proposta de Reforma da Previdência não pode ser aprovada, pois causará enormes prejuízos aos trabalhadores do campo e da cidade.

Fábio agradeceu ao deputado Lazinho pela realização da Audiência que deu vez e voz aos trabalhadores.

Luciane Machado
Assessoria Dep. Est. Lazinho da Fetagro

Embrapa une esforços ao governo estadual para fortalecer a piscicultura em Rondônia

Embrapa e Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), firmaram cooperação em ações de pesquisa e transferência de tecnologias em prol do fortalecimento da piscicultura do estado. A Carta de Intenções foi assinada no dia 8 de março, durante uma das etapas do Seminário Peixe Saudável, que aconteceu de 8 a 10/3 em Ariquemes, Ji-Paraná e Pimenta Bueno, respectivamente. “Nós sabemos da importância da piscicultura para o desenvolvimento de Rondônia e, como ainda não temos pesquisadores nesta área, estamos buscando meios, junto ao governo do estado e à Embrapa Pesca e Aquicultura, para buscar atender as demandas deste setor produtivo”, destaca o chefe-geral da Embrapa Rondônia, Alaerto Marcolan.

Durante os três dias de evento em Rondônia, estiveram reunidos pesquisadores, produtores, gestores públicos, empresários do setor e demais interessados na piscicultura para tratar dos desafios e traçar planos para possíveis soluções. O governador do estado, Confúcio Moura, destacou a importância de fortalecer a atuação da pesquisa na piscicultura para levar aos produtores de Rondônia informações e práticas mais adequadas para a atividade. “Queremos levar ao produtor mais tranquilidade e informações necessárias para que ele possa superar as dificuldades na piscicultura, estimulando-o a produzir mais e melhor”, afirmou. O secretário da Seagri Evandro Padovani reforçou: “O apoio da pesquisa é fundamental. Estamos empenhados em melhorar ainda mais a piscicultura de Rondônia”.

A questão da sanidade é um dos maiores problemas enfrentados, sendo a Acantocefalose uma das doenças mais críticas. Acantocéfalos são vermes parasitas que causam doenças em peixes e em outros animais, vivendo no intestino dos animais atacados. Segundo a pesquisadora Patrícia Maciel, da Embrapa Pesca e Aquicultura, esta doença provoca danos nas pisciculturas de tambaqui, pela redução da produtividade dos animais na engorda, que diminuem o ganho de peso quando parasitados.

Ainda sobre esta questão, o analista da Embrapa Rondônia, Francisco de Assis Correa, reforça que, embora tenham ocorrido avanços por parte da pesquisa com acantocéfalos, ainda não há solução definitiva para o problema e que esteja ao alcance do produtor. “O que a gente espera é continuar realizando as pesquisas, as ações de transferência de tecnologias, unindo esforços para buscarmos soluções e minimizarmos este problema no estado”, reforça. Para ele, os eventos foram uma boa oportunidade de reunir pesquisadores, tanto da Embrapa como das Universidades Federais de Rondônia e do Amazonas, que vêm trabalhando já há algum tempo com a questão da sanidade dos peixes amazônicos, para buscar formas de vencer os desafios e fortalecer ainda mais a piscicultura de Rondônia, que já é uma das mais expressivas do Brasil.

O estado é hoje o maior produtor de peixe nativo de água doce em cativeiro do Brasil. O pirarucu criado em cativeiro tem a certificação do Instituto Brasileiro de Recursos Renováveis e Meio Ambiente (Ibama), tendo as matrizes chipadas que certificam a procedência dos animais e o ‘caminho’ de cada um, via monitoramento, desde o nascedouro até o destino final.

Renata Siva (MTb 12361/MG)

Embrapa Rondônia