Connect with us

#Colunistas

A cidade solidária aos políticos envolvidos na corrupção

Published

on

 

FILOSOFANDO
“Engolimos de uma vez a mentira que nos adula e bebemos gota a gota a verdade que nos amarga.” DENIS DIDEROT (1713/1784), filósofo e escritor francês. Preocupou-se sempre com a natureza do homem, a sua condição, os seus problemas morais e o sentido do destino. O intelectual francês nascido na histórica província de Champanhe é considerado o precursor da filosofia anarquista.

DEMOLIÇÕES
Até agora, segundo informação oficial, a prefeitura de Porto Velho identificou cerca de 1.500 ocupações irregulares de caráter crítico em Áreas de Preservação Permanentes (APPs) na capital. Construção em fundo de vale é proibida por legislação federal. Devido à praxe das gestões anteriores de “deixar para lá”, esse tipo de ocupação irregular proliferou por toda a cidade, contribuindo para degradar ainda mais o meio ambiente.
A nova gestão não vai tolerar mais essa prática. As construções nessa faixa proibida começaram a ser notificadas e serão demolidas a partir de agora, atendendo requisição do Ministério Público Estadual.

POSTO DE GASOLINA
Como os prefeitos nunca levaram a sério a legislação sobre as Áreas de Preservação Permanente, em Porto Velho há claros exemplos da presença de invasores desses espaços, até com construção de Postos de combustíveis, como se constata na avenida Calama, junto ao Igarapé do Bairro 22 de Dezembro.
Essa situação foi registrada na coluna no a início da obra. Na época havia informe de que o dono do posto era o vice-prefeito de Guajará-Mirim. Por isso o gestor municipal preferiu fechar o olhos para a irregularidade. Não se sabe se a demolição do posto está na relação da Diretoria de Fiscalização e Monitoramento Ambiental da Subsecretaria de Meio Ambiente (Sema) que pretende manter as operações de desobstrução das APPs de forma sistemática.

CABEÇA DE VILHENENSE
Imagino que mesmo sociólogos experientes teriam dificuldades de entender o que se passa na cabeça dos vilhenenses. Afinal a importante cidade sulista de Rondônia não se destaca apenas pelo seu potencial econômico, especialmente na produção de grãos. Destaca-se também pelo sentimento de solidariedade a políticos corruptos, eleitos com votação expressiva, até mesmo aqueles colocados no xilindró.

EXPLICAÇÃO
Será que a psicologia pode explicar isso?
E assim é difícil acreditar que os vereadores da cidade de Vilhena irão cassar os colegas que saíram da cadeia para tomar posse, retornando à prisão após o ato. É uma indecência constatar que os praticantes de falcatruas e corrupção não chegam a escandalizar o eleitorado daquela importante cidade.

PREFEITA
Não importa a opinião dos amigos e defensores do clã Donadon, mais uma vez prestigiado pelos eleitores de Vilhena, com a vitória da mulher de Melki para a prefeitura da cidade. O envolvimento dos nomes maiores do clã com a corrupção (dois ex-deputados condenados, um ainda foragido da Justiça) contribuiu para manchar ainda mais a recente história política rondoniense. E mesmo assim não faltaram solidariedade e simpatia dos vilhenenses ao clã na última eleição.

NOVA ELEIÇÃO
Agora há um risco real de mudança no resultado daquele jogo. Uma ação prestes a ser decidida em corte superior, em Brasília pode cancelar o resultado do pleito, determinando que se faça outra eleição naquela que é a principal cidade de Cone Sul. Se essa decisão se materializar os vilhenenses terão uma oportunidade de resgatar a dignidade da escolha de seus representantes. Isso se não continuar praticando essa Síndrome de Estocolmo que acaba premiando aquela região como a “terra da omertá” cabocla.

X DA QUESTÃO
No passado ele foi um personagem sempre presente nas coxias do Poder. Tinha enorme influência e não escondia sua alegria quase infantil de postar-se como um “brujo” nas cercanias do palácio, a ponto de chegar a bancar a publicação de uma revista feita para influenciar o centro do poder estadual.
Após ganhar rios de dinheiro, o X da Questão desapareceu do circuito, não antes das grandes tacadas lucrativas até no centro da república. Agora ele está de volta. É visto com frequência na Assembléia Legislativa. Tudo leva a crer que busca recuperar o papel de quem sabe mexer o doce nos financiamentos da campanha.
Como andou recebendo um rio de dinheiro com desapropriações de áreas para os interesses do complexo hidrelétrico, o X da Questão já está na ribalta para ser paparicado por quem anda de olho em 2018.

SARNEY
O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, realiza hoje viagem oficial a Rondônia como parte das políticas brasileiras de combate ao desmatamento na Amazônia Legal. Em Porto Velho, Sarney Filho conduzirá reunião técnica com o governador do Estado, Confúcio Moura, para o estabelecimento de estratégias de gestão ambiental do território rondoniense. O evento começa às 9 horas no auditório Governador Jerônimo Santana – Avenida Farquar, 2.988, Palácio Rio Madeira, 9º Andar.

MELHORES
O reconhecimento é geral: Airton Gurgacz figura no ranking dos melhores deputados de Rondônia. Mesmo entre seus colegas de parlamento o deputado aparece como um que deve renovar o mandato nas eleições de 2018 ou até mesmo ser um candidato muito forte – se quiser – para a disputa de uma cadeira de deputado federal.
Atento a todas as necessidades da população rondoniense, Acir está sempre apresentando propostas para aperfeiçoar a legislação existente ou criar mecanismos capazes de induzir ações do governo em favor do desenvolvimento sustentado.
Nesta semana o parlamentar está sendo lembrado especialmente pela sua intransigente defesa das pessoas com deficiências, sempre disposto a contribuir com entidades que cuidam desse segmento. Dessa feita o parlamentar recebeu aplausos por seu gesto de emenda para custear um ônibus moderno e equipado às necessidades dos alunos da APAE de Ji-Paraná.

CONVERSAÇÕES
O presidente regional do PSDB, Expedito Júnior, reafirmou que ainda não se definiu sobre o cargo que disputará nas eleições de 2018. Todavia, o ex-senador Expedito garante que o PSDB terá nome próprio para a disputa do Palácio Rio Madeira, pois “nos quadros” dos tucanos “há pessoas valorosas” que podem dar sua contribuição para transformar o estado de Rondônia, colocando seu governo verdadeiramente a favor do povo.
Expedito não esconde as “conversações” mantidas com políticos de diversas siglas sobre “o futuro do estado” mas com o cuidado de não antecipar o processo eleitoral de 2018.

O QUE QUEREM OS RONDONIENSES
Como membro da executiva nacional do PSDB, Expedito tem tratado com os nomes de maior expressão nacional do partido do tema eleitoral, ouvindo o feeling de tucanos experientes como o governador Alckmin e o senador Aécio.
Fora o consenso de que o PSDB tenha candidato próprio ao governo rondoniense, Expedito destacou que há também uma preocupação única do partido: “Principalmente pelo reflexo da grande vitória conseguida para a prefeitura de Porto Velho, com a eleição de Hildon Chaves, estamos convencidos de que a população vai escolher em 2018 um governo que olhe para frente, capaz de buscar e manejar as mais modernas ferramentas de gestão e, cabe ao nós do PSDB apresentar uma proposta, um programa para realizar um governo ousado, diferente do que o estado teve até agora”, sublinhou Expedito.

Comentários

comentários

#Saúde

SÃO 152 MIL CONTAMINADOS, 134 MIL CURADOS E 3 MIL MORTES EM RONDÔNIA

Published

on

São quase 152 mil pessoas em Rondônia que já tiveram a doença. Isso representa que cerca de nove por cento de toda a nossa população, na faixa dos 1 milhão e 700 mil, já foram contaminadas pelo coronavírus. Se recuperaram, até a quarta-feira, algo em torno de 134 mil, representando 7,8 por cento do total de casos. Ainda temos um número bem próximo de 15.200 casos ativos, ou seja, de pessoas com o vírus e em quarentena e tratamento, o que representa 1 por cento do total dos que já foram contaminados. O pior vem agora: eram 2.916 óbitos até a terça, o que representa que 1,91 por cento dos que foram atingidos pela Covid 19, perderam suas vidas, em Rondônia. Embora seja um dos menores percentuais de mortes do país, ainda assim é um número apavorante. O total de perto de 47.500 vacinados até agora com a primeira dose e quase 10 mil com a segunda, significa que 2,8 por cento de todos os rondonienses já receberam a dosagem inicial e apenas 0,5 por cento já estão 100 por cento imunizados, com as duas doses.

Comentários

comentários

Continue Reading

#Saúde

NO PICO DA CRISE, CHEGOU MAIS UM PEQUENO LOTE DE 17 MIL NOVAS DOSES DE VACINA PARA RONDÔNIA

Published

on

Fomos relegados (de novo!) a um segundo plano. Mesmo com toda a crise que estamos passando; mesmo com quase 120 pessoas esperando leitos de UTIs que estão superlotados; mesmo com o recrudescimento da doença no Estado, quando conseguiu novo lote de vacinas, o Ministério da Saúde priorizou o Amazonas e outras regiões do país, enviando a Rondônia apenas 17 mil doses da Coronavac, que serão usados para imunizar apenas 8.500 pessoas com duas doses. Enquanto o governador Marcos Rocha, emocionado, vai às redes sociais com uma Live dizendo que precisou apertar as normas de isolamento, não criando um Lockdown, mas algo próximo a ele, contra sua vontade, aliás, o governo Bolsonaro, de quem Rocha é aliado de primeira hora, não tem nos dado atenção que merecemos, embora o ministro Pazuello (veja texto abaixo), diga o contrário. Mesmo com os insistentes pedidos de Rocha e do secretário Fernando Máximo, o Ministério da Saúde avisava que não haveria vacinas antes do dia 15. Por caminhos que se desconhece, 24 horas depois dessa informação, apareceram 1 milhão e 976 mil doses, distribuídas para todo o país, com mais uma pequena cota para os rondonienses. Há poucos dias, quando Manaus ganhava 120 mil, o Acre mais de 22 mil, nós aqui, ficávamos com ridículas 5.400 doses. Com todas as vacinas já recebidas anteriormente, cerca de 117 mil doses, já foram vacinadas 47.300 pessoas. Outras 9.650 tomaram a segunda dose. Temos ainda algo em torno de 13 mil doses a serem aplicadas daqueles lotes anteriores (todas para a segunda dose) e mais as novas 17 mil que chegaram na tarde desta quarta.

Tudo isso deixa claro que estamos vivendo momentos terríveis e que não há vacinas suficientes. Todos os dias se anunciam compras de milhares de doses por governo e prefeituras. O presidente Bolsonaro confirmou que até abril teremos mais 150 milhões de doses. Ninguém diz, contudo, onde elas serão encontradas, se são cada vez mais raras para todo o mundo. Ainda estamos longe de nós mesmos produzirmos nossas vacinas. Temos apenas um contingente de cerca de 8 milhões e meio de brasileiros vacinados com a primeira dose e perto de 10 por cento disso, com a segunda. Nesse momento de terror que estamos vivendo, milhões de vacinas seriam o antídoto perfeito não só para salvarmos milhares de vidas, mas para evitarmos uma quebradeira generalizada das empresas e desemprego em massa, por causa de tantos decretos, fechamentos e Lockdowns. Além disso, precisamos implantar com urgência o tratamento precoce e, mais que tudo, impor nossa força perante o governo federal. Tanto a administração estadual quanto a bancada federal têm que esquecer quaisquer outros temas, que não seja a busca de vacinas. Mais vacinas. Muito mais vacinas. Cada um puxando para um lado, não vai dar é em nada. Governo, oito deputados federais, três senadores, 24 deputados federais, 52 prefeitos: todos têm que falar a mesma linguagem, senão não chegaremos a lugar nenhum, no combate ao vírus devastador.

Comentários

comentários

Continue Reading

#Porto Velho

HILDON: SE DNIT NÃO FIZER, PREFEITURA ILUMINARÁ A PONTE QUE SERÁ INAUGURADA AGORA EM MARÇO

Published

on

Aliás, faltou mais um detalhe dos mais importantes no projeto da ponte sobre o Madeirão, na Ponta do Abunã. Como na ponte construída no bairro da Balsa, ligando a BR 319 do lado de cá do rio ao lado de lá, em direção ao Amazonas, não há previsão para a iluminação de uma das mais importantes obras públicas já realizadas na nossa região. Localizada numa área onde não existe extensão de energia, há uma grande dificuldade de se conseguir colocar uma fiação que possa abastecer postes de iluminação sobre a ponte, que está na fase final, com a concretagem do último acesso sendo pronta em 15 dias para, em seguida, começar a fase final de asfaltamento. A ponte será aberta ao tráfego, então, como ocorreu com aquela que atravessa o Rio Madeira, perto do centro de Porto Velho, mas sem luzes. A ponte da Balsa ficou mais de seis anos às escuras, até que a Prefeitura da Capital, via convênio com o Dnit, realizou todo o trabalho. Demorou, mas o serviço feito foi de qualidade elogiável. Agora, o prefeito Hildon Chaves avisa: se o Dnit não implantar a iluminação da nova ponte do Abunã, a Prefeitura da Capital vai fazê-lo. Basta para isso ter condições técnicas. Se isso for confirmado, certamente a nova ponte não ficará meia dúzia de anos na escuridão. Ao menos é o que se espera.

Comentários

comentários

Continue Reading
Advertisement

CADASTRE-SE

Newsletter

* indicates required

Trending