“Seria um duro golpe na nossa agricultura e em nossos agricultores. A importação de café conilon do Vietnã, se autorizada pelo Ministério da Agricultora, trará prejuízos a Rondônia e ao Brasil, sem falar no risco sanitário”. Foi desta forma que o deputado federal Lúcio Mosquini (PMDB-RO) reagiu à possível autorização do Ministério da Agricultura para importação de café do país asiático.

Mosquini fez gestões junto ao Ministério da Agricultura e ao presidente Michel Temer para que a autorização não seja concedida. O parlamentar rondoniense considera que há estoque suficiente de café conilon para abastecer a indústria. Existe também o risco sanitário de contaminação com fungos e bactérias em caso de importação, o que coloca em risco a segurança alimentar.

A autorização para a importação do café conilon foi admitida pelo Ministério da Agricultura no ano passado, com a argumentação de que faltam grãos para a indústria.

Rondônia é o segundo maior produtor do café conilon e 80% dos cafeicultores praticam agricultura familiar. A previsão de safra, em todo o estado, para 2016, foi em torno de um 1,626 milhão de sacas.

“Se depender de minha atuação em Brasília, esta autorização não será concedida. Minha atuação é sempre em defesa da nossa agricultura e do nosso sofrido produtor rural”, enfatizou Mosquini.

Comentários

comentários