A manhã desta segunda-feira, 20/3, foi marcada por dois grandes
eventos que debateram a reforma da previdência e que contou com
presença maciça de milhares de servidores públicos, trabalhadores em
geral, sindicatos de várias categorias e parlamentares federais,
estaduais e municipais.

O primeiro aconteceu na sede do Sintero (Sindicato dos Trabalhadores
em Educação de Rondônia), onde mais de duas mil pessoas ouviram o
compromisso dos deputados federais Marcos Rogério (DEM), Expedito Neto
(PSD), Lindomar Garçon (PRB) e Nilton Capixaba (PTB), e dos senadores
Valdir Raupp (PMDB) e Acir Gurgacz (PDT), de votar contra a Proposta
de Emenda Constitucional 287 (PEC 287) que representa um ataque aos
direitos dos trabalhadores e o fim da própria previdência social.

Os deputados federais Luiz Cláudio (PR), Lúcio Mosquini (PMDB) e
Marinha Raupp (PMDB) enviaram justificativa sobre a ausência. Já a
deputada federal Mariana Carvalho (PSDB) não respondeu ao convite.

Em seguida os parlamentares seguiram para a Assembleia Legislativa do
Estado, onde aconteceu uma audiência pública proposta pelo deputado
estadual Anderson do Singeperon (PV – Porto Velho). Ali eles também
reafirmaram seu posicionamento contrário à aprovação do texto enviado
pelo Palácio do Planalto ao Congresso Nacional.

Na ALE-RO a representante da Associação Nacional dos Auditores Fiscais
da Receita Federal (Anfipe), Isabel Elias Pereira, realizou exposição
explicando os pontos da reforma proposta pelo governo, salientando que
há possibilidade até de que benefícios podem ser inferiores ao salário
mínimo.

Isabel iniciou sua fala contestando o déficit na previdência, pois o
governo em momento algum divulga o valor e os devedores do sistema.

Ela destacou que a arrecadação em todo o sistema previdenciário foi de
R$ 687,8 bilhões em 2015. Somente em 2015, segundo ela, o superávit
foi de R$ 11,1 bilhões.

Dirigentes do Sindicato dos Bancários e Trabalhadores do Ramo
Financeiro de Rondônia (SEEB-RO) acompanharam os dois encontros
públicos e disseram esperar que os membros da bancada federal
rondoniense mantenham e cumpram seu compromisso de votar contra essa
iniciativa nefasta do governo ilegítimo de Michel Temer.

“Esperamos que os deputados federais e senadores, que hoje se disseram
contra essa reforma, cumpram sua palavra, pois como representantes
eleitos pelo povo, tem obrigação de se opor a qualquer projeto que
ataque ou retire direitos dos trabalhadores. E é essa a vontade atual
do povo, de que essa reforma absurda e desumana seja totalmente
barrada. Mas também desejamos que os parlamentares da bancada federal
do nosso Estado se posicionem contra outras iniciativas que
representam ameaças ao trabalho e aos trabalhadores, a exemplo dos
projetos da terceirização e da reforma trabalhista”, menciona José
Pinheiro, presidente do SEEB-RO.


RONDINELI GONZALEZ – DRT 00700

Comentários

comentários