Em plenária promovida pelo SINDSEF (Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Estado de Rondônia), servidores da Funasa, Departamento de Controle de Zoonoses (DCZ), Funai, Ministério da Saúde, Ibama e Ministério do Trabalho e Emprego  aprovaram a adesão à Greve Geral que será realizada no dia 28 de abril. A reunião ocorreu nesta segunda-feira (17), dando início ao calendário de visitas aos órgãos federais em Porto Velho, com o objetivo de mobilizar a categoria para a paralisação nacional contraria as reformas da Previdência, Trabalhista e a retirada de direitos.

“O SINDSEF é contra as reformas. Estamos convictos que a crise anunciada pelo Governo e as medidas das reformas propostas de forma unilateral, pretendem promover um retrocesso social e retirada de direitos trabalhistas. Tais medidas devem ser amplamente questionadas por todos para que possamos garantir sua derrubada no Congresso. Para isso, faz necessário a mobilização da base e da categoria para adesão da greve”, disse Abson Praxedes, presidente do SINDSEF/RO ao convidar os servidores para a paralisação.

A proposta original do governo pretende equiparar as idades para aposentadoria entre homens e mulheres. De acordo com o advogado Elton Assis falta base atuarial para definir a idade mínima para transição e há falsas informações sobre o déficit no regime próprio dos servidores públicos.

Em reunião realizada no dia 11 de abril, o advogado Raul Fonseca advertiu sobre os impactos da terceirização no serviço público, conforme lei sancionada pelo Governo Federal no inicio do mês. Segundo ele, a lei acaba com a obrigatoriedade de concurso público, precariza o serviço público e a estabilidade dos servidores.

Comentários

comentários