O Ministério Público do Estado de Rondônia e o Ministério da Justiça, por meio do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Nacional da Secretaria Nacional de Justiça, deram início na manhã desta quarta-feira, 20 de junho, a Capacitação e Treinamento no Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro, no auditório do edifício-sede do MPRO, em Porto Velho.

A capacitação prossegue até a quinta-feira, 22 de junho, e tem como objetivo disseminar informações relativas a prevenção e combate à lavagem de dinheiro e corrupção no Estado, por meio do Programa Nacional de Capacitação e Treinamento para o Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (PNLD), atendendo às metas e recomendações da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (ENCCLA).

A abertura do evento contou com a presença do Procurador-Geral de Justiça, Airton Pedro Marin Filho, que destacou a importância união de todos os organismos de Estado para o combate à corrupção e ao crime organizado. “O combate à corrupção permeia nossas atividades diárias. Por isso, é imprescindível a união e organização de todos os organismos do Estado para o combate efetivo à criminalidade”, ressaltou.

Também presente a abertura do evento, o Coordenador-Geral de Recuperação de Ativos do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional do Ministério da Justiça, Isalino Antônio Giacomet Junior, que destacou a importância das capacitações dos agentes públicos que atuam na prevenção e no combate à corrupção. “Já formamos mais de 17 mil agentes públicos em todos os Estados brasileiros, pois a proposta do Ministério da Justiça é propiciar o conhecimento e disseminação de técnicas e novidades relativas ao combate à corrupção e à lavagem de dinheiro”.

As atividades da capacitação estão sendo desenvolvidas no auditório do edifício-sede do MPRO, em Porto Velho, com intercâmbio de informações e de experiências na prática da investigação no âmbito das atividades institucionais.

Com carga horária de 24 horas, a capacitação é voltada para Membros do Ministério Público, Magistrados, Delegados de Polícia, Analistas da Controladoria-Geral da União, do Tribunal de Contas da União e da Receita Federal do Brasil, Advogados Gerais da União, Defensores Públicos, entre outros.

Assessoria de Comunicação – ASCOM

Comentários

comentários