A comunidade foi provocada a fazer reflexões sobre seu papel como cidadão e zelo do patrimônio adquirido

A prefeitura de Porto Velho intensifica as ações de educação ambiental, sanitária e patrimonial nos projetos de trabalho social nos empreendimentos do programa Minha Casa, Minha Vida. As atividades são encabeçadas pela Secretaria Municipal de Regularização Fundiária e Habitação (Semur), por meio do Departamento de Projetos Sociais do órgão e em parceria com técnicos da Subsecretaria de Meio Ambiente (Sema).

Na quinta-feira (22), o trabalho foi realizado no Condomínio Porto Madero III, na zona Leste da cidade e contou com a participação de 160 pessoas, entre crianças, jovens e adultos, durante a Oficina de “Educação Ambiental, Sanitária e Patrimonial”, que é um dos principais eixos abordados com os moradores.

Foram utilizadas várias dinâmicas educativas com as crianças e adolescentes, com o objetivo de despertá-los para a temática do meio ambiente. Técnicas como o teatro de fantoche, apresentação da Peça “A Fábula do Beija Flor” e filmes educativos fizeram um enorme sucesso junto à meninada, e ao final o brinde tão esperado pelos pequeninos: a pintura de rosto, também conhecida como make arte.

As atividades para os adultos aconteceram no Salão de Convivência do condomínio. Inicialmente foi abordado o tema Gestão Patrimonial, repassado de forma interativa pelo professor Rennê Lobo, consultor e especialista em administração pública. As temáticas Educação Ambiental e Sanitária foram abordadas por Yaylley Fezini, engenheiro ambiental da Sema, que esclareceu sobre os malefícios à saúde e ao meio ambiente, causados pelas queimadas urbanas.

O secretário Robson Damasceno, da Secretaria Municipal de Integração, também prestigiou a atividade, fazendo uma breve explanação sobre os cuidados com o meio ambiente tanto na atividade direcionada as crianças e adolescentes, como também na ação voltada para os adultos. Damasceno ainda falou da importância da parceria no planejamento para arborização dos condomínios.

Para a secretária Márcia Luna (Semur), que articulou a parceria com a Sema, a educação sanitária é uma modalidade importante de intervenção ambiental discutida pelo Projeto Social, que além de fortalecer a comunidade, aguça reflexões para temática meio ambiente, estimulando o protagonismo dos cidadãos beneficiários que junto a outros eixos do projeto social contribuirá para sustentabilidade do empreendimento.

Durante as discussões, a comunidade foi provocada a fazer várias reflexões sobre seu papel como cidadão e ainda o seu dever para zelo do patrimônio adquirido. Dúvidas sobre hortas comunitárias, plantio de árvores e coleta adequada do lixo, foram dirimidas. A programação teve continuidade na noite de sexta feira (23), no Condomínio Porto Madero IV.

Comentários

comentários