]

A violência que assola Porto Velho, Rondônia e o Brasil, atinge a tudo e a todos.  Homens, mulheres, crianças, deficientes, não importa a idade, todos estão sob a mira do terror e da maldade. Criou-se nesse país a cultura dos direitos humanos do crime, que um dia no futuro, certamente, a história julgará como um dos momentos mais infames da vida brasileira. Protegendo-se, via leis, o bandido e o banditismo; o crime e o criminoso, abriram-se as janelas para que milhões de pessoas decentes ficassem sob o tacão da barbárie, que começa dentro das casas com os virulentos ataques às mulheres e chega às ruas, com brigas, agressões, tiros, crueldade. A impunidade cresce, mesmo com os presídios lotados, porque os criminosos sabem que estarão protegidos. Que de dentro das cadeias poderão continuar comandando o crime aqui fora. Que suas penas sempre serão curtas e, quando não o forem, terão tantos benefícios legais que ser fora da lei se transformou num negócio fácil e de resultados bastante positivos. Não há leis que protejam as famílias. Os cidadãos comuns. As crianças. Os doentes. Os velhos. Os deficientes. Mas as há, em enormidade, para dar  guarida a direitos dos bandidos. E são leis que têm todo o apoio do Congresso (pois foi lá que nasceram) e de entidades sérias e que deveriam representar a maioria do povo ordeiro deste país, mas acabam por defender apenas os direitos humanos de bandidos.

Nesse sábado passado, de manhã cedo, a cidade de Porto Velho soube de uma notícia inimaginável. Um homem de quase 40 anos, mas com cabeça de criança, devido a uma doença mental de nascença, o autismo, foi agredido violentamente no meio da rua, sem motivos plausíveis e só não morreu porque testemunhas do ato covarde salvaram a vida dele. Um dos criminosos já preso é foragido da Justiça e andava normalmente pelas ruas, como se fosse gente do bem. Envolvido com o tráfico e consumo de drogas, o bandido foi ,preso numa boca de fumo. Na Delegacia, ainda ameaçou atacar a vítima de novo, inclusive em gravações de TV. Se for solto, o criminoso, claro que  cumprirá suas ameaças.  Os outros envolvidos certamente serão presos. O menino/homem, atacado com volúpia assassina, nunca mais terá sua vida normal. Os bandidos em breve estarão nas ruas de novo, para cometer novos crimes. O que podemos esperar de um país que direcionou suas leis para defender criminosos?

A OAB, ENFIM!

Ao menos em Porto Velho e provavelmente pela primeira vez, a Comissão de Direitos Humanos da OAB, que era criticada por defender apenas os direitos dos criminosos, emitiu uma dura nota contra a violência praticada contra pessoas comuns, da sociedade. Num longo texto, assinado pelo presidente da Comissão, o advogado Esequiel Roque do Espírito Santo, a entidade emitiu nota de apoio e solidariedade ao Thiago Canova e seus familiares. No texto, o apoio da OAB “devido ao ato violento e brutal sofrido por Thiago nesse final de semana”. Diz ainda que “Thiago, cidadão rondoniense, engrossa ainda mais as estatísticas de vítimas, sofrendo os efeitos da insegurança pública nas ruas das cidades”. Destaca ainda que “a OAB se manifesta com veemência contra qualquer ato de violência e covardia, praticado contra o Thiago e tantos outros jovens”. No final, uma frase de Nelson Mandela: “Sonho com o dia em que todos se levantarão e compreenderão que fomos feitos para vivermos como irmãos”!.

 

MILHARES DE AMIGOS

A família de Thiago Canova Pires, covardemente agredido quando distribuía panfletos no bairro 4 de Janeiro (ele é conhecido em toda a cidade, por ser trabalhador de sol a sol, fazendo esse serviço há mais de 15 anos), viveu, contudo, no meio da tragédia da agressão ao seu mais querido membro, um final de semana de solidariedade e carinho. Tão logo a notícia chegou às redes sociais, cerca de 4 mil mensagens de solidariedade, apoio, lamentos e pedidos de Justiça, foram lançadas. Quase todas elas destacando a covardia do ato, contra uma pessoa indefesa, que é amigo de todos e respeitado porque, mesmo com sua deficiência e numa família em que poderia viver tranquilamente sem nenhum sacrifício, trabalha de sol a sol para se sentir útil. Na casa dele, os clientes não param de chegar, porque sabem que ele é honesto e jamais deixa de entregar um só panfleto, não importa que hora da tarde ou da noite vá fazê-lo. A solidariedade de milhares de pessoas contrabalançou com o ataque covarde, que, espera-se, terá a punição à altura. Thiago ficou também impressionado com o apoio e agradece a todos. (Sérgio Pires)

OUTRA VITÓRIA DE MAURÃO

A segunda-feira foi daqueles dias para que o presidente da Assembleia, deputado Maurão de Carvalho, não vai esquecer tão cedo. Num encontro com o primeiro time dos peemedebistas do Estado, na Capital, o nome dele foi mais uma vez confirmado como o que o partido indicará para disputar o Governo do Estado, no ano que vem. O time não poderia ser mais pesado: Confúcio Moura, Valdir Raupp,os deputados federais Marinha Raupp e Lúcio Mosquini; os deputados estaduais José Lebrão, vice presidente da ALE, Só na Bença, Edson Martins e Jean Oliveira participaram do encontro, em que o nome de Maurão foi novamente apoiado, por unanimidade, para ser “o” cara do PMDB para suceder Confúcio. Tinha mais gente: o ex prefeito da Capital, Tomás Correia e o chefe da Casa Civil (prestigiadíssimo no atual Governo), Emerson Castro, também participaram do encontro político. Boataria de que o PMDB poderia desembarcar de Maurão, ficou nisso: puro boato. O deputado está com a bola cheia e com todo o apoio do maior partido do Estado.

FALTA TRANSPARÊNCIA

O prefeito Hildion Chaves viaja na próxima semana para os Estados Unidos e França. Por enquanto, vozes oficiais dizem que ele será substituído, nos 20 dias em que ficará fora, por seu vice, Edgar do Boi. Não é o que se ouve pelos lados da Câmara Municipal. O que estaria sendo acertado, inclusive com aval do próprio Edgar, é de que o substituto de Hildon será o jovem Maurício Cardoso, atual presidente da Câmara Municipal. O acordo já teria sido feito e o martelo batido. Tudo dentro da normalidade. O problema é que os políticos ainda acham que a opinião pública é idiota e vai atrás de conversa oficial. Não seria muito mais simples, transparente e uma ação de respeito à comunidade, falar logo, abertamente, como as coisas ocorrerão? Ao invés disso, se abre espaço para fofocas, fuxicos, mentiras e invencionices. Parece que muitos políticos gostam mesmo disso, ao invés de, claramente, explicar o que está acontecendo e os porquês. Imaginava-se que eles já tivessem aprendido a lição, mas ao que parece, tudo continua igual como antes, no Quartel do Abrantes!

GEDEL NA CADEIA

Mais uma notícia abalou o país, nessa segunda: a prisão de Gedel Vieira Lima. O antes poderoso ex-deputado e ex-ministro dos presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Michel Temer, Geddel, é um principais nomes do PMDB no governo, até pedir demissão, em novembro do ano passado, depois de ter pedido a intervenção do então ministro Marcelo Calero (Cultura) para liberar um empreendimento imobiliário em Salvador. À época, ele negou que tivesse feito pressão sobre Calero. No governo Temer, Geddel era um dos principais responsáveis pela articulação política com deputados e senadores. Agora, Geddel foi preso preventivamente, na Bahia, por decisão do juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília. A acusação: estaria pressionando testemunhas e tentado impedir eventuais delações do ex-deputado Eduardo Cunha e do doleiro Lúcio Funaro, ambos presos.

DE CASA NOVA

Mesmo passados alguns dias, não há como ignorar a reinauguração do ginásio Cláudio Coutinho, depois de mais de dois anos de obras, no centro de Porto Velho. Com a presença do governador  Confúcio Moura; do presidente da Assembleia, Maurão de Carvalho; do prefeito Hildon Chaves e mais uma centenas de autoridades, a obra está um primor. Valeu a espera. Lotação esgotada para o jogo inaugural, entre duas equipes campeãs do vôlei feminino nacional. Espera-se agora que todos os cuidados sejam tomados, para que o Cláudio Coutinho volte a viver seus tempos memoráveis, dos tempos do JOER e de várias outras competições. A decisão do governo de impedir a realização de shows no local, já foi um avanço. A Seduc vai cuidar do local, junto com outras secretarias, para que o ginásio não seja semidestruído como o foi em anos passados. Finalmente, uma obra de vulto entregue para a Capital do Estado. A partir de agora, outras virão…

 

PERGUNTINHA

Do jeito que as coisas vão, será que dentro de alguns anos a população terá que ficar trancada dentro de casa, enquanto os bandidos tomarão conta das cidades e suas ruas?

Comentários

comentários