O presidente Michel Temer (PMDB) convidou nesta terça-feira (18/7) dissidentes do PSB a ingressar em seu partido e criou um novo atrito com o chefe da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também interessado em atrair parlamentares para a sua legenda. O PSB deixou o governo em maio, após a divulgação da delação do empresário Joesley Batista, da JBS, que fundamentou a denúncia por corrupção passiva contra o peemedebista. De 36 deputados, 16 discordaram da decisão da cúpula.

Temer assumiu pessoalmente a articulação para barrar a acusação apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Mas, para tentar reverter o desgaste com Maia, que tem se mostrado distante do Palácio do Planalto desde que a denúncia chegou à Câmara, o presidente se reuniu com o deputado durante um jantar na noite desta terça, com a presença de ministros.

AGÊNCIA ESTADO

Comentários

comentários