A barbárie está assumindo proporções assustadoras no Brasil. Depois que nos jogaram goela abaixo leis de proteção aos bandidos, o que aceitamos calados, sem reagir, nosso Brasil, antes pacífico e ordeiro, se tornou uma terra da violência e do crime, dominada pela crueldade, porque os canalhas sabem que mesmo quando presos, terão o controle das cadeias, delas mandarão no crime lá fora e que nada, absolutamente nada, os deterá. Além desse verdadeiro banho de sangue que jorra pelas ruas e casas do nosso país; de famílias dilaceradas; de vidas jovens jogadas à sepultura, tão pior quanto isso é ter que ouvir discursos de defensores dos direitos da bandidagem e dos que saúdam a “ressocialização”, mesmo sabendo que, na vida real, talvez um, quem sabe dois em cada dez presidiários queiram mesmo voltar à sociedade e levar uma vida digna.  As cadeias não separam os recuperáveis dos irrecuperáveis. O deboche às pessoas de bem é notório, quando filhos assassinos são liberados para comemorar o Dia das Mães, as mães que eles mataram. Quando matadores desfilam com tornozeleiras eletrônicas perto das casas das suas vítimas, rindo da nossa cara e, quem considerar isso uma vergonha, ainda é capaz de ser processado e preso. Quando criminosos atacam idosos, aleijados, cegos, destroem tudo e são tratados como “recuperáveis” ou por sonhadores irresponsáveis ou, obviamente, por quem os protege. A lei da selva está imperando. Por enquanto, os bandidos estão ganhando de dez a zero. Mas…

…A barbárie atrai a barbárie. É o que está acontecendo em várias partes do Brasil, onde a população reage à bandidagem. Não estivesse desarmado, por campanhas mentirosas, ao menos o cidadão teria como reagir de forma ainda mais violenta. E reagirá, quando as leis não o obrigarem mais a aceitar, passivamente, ser levado como gado ao matadouro, pela bandidagem. No Rio de Janeiro, cartazes espalhados nas ruas do bairro de Rocha Miranda, avisa aos criminosos: a partir de agora, será olho por olho. O alerta é para, segundo o cartaz, “os bandidinhos, viciados, malandrinhos e amigos de bandidos”, que agem na região. Um tal de “Bonde da Justiça” ameaça cortar os dedos dos ladrões; surrar com porretes quem usar drogas, fazer sexo nas ruas ou passar nota de dinheiro falso ao comércio e, ainda, ameaça com a pena de morte os estupradores. Foi isso que as autoridades fizeram com nosso país. O transformaram numa terra de ninguém, onde a população tem que recorrer à violência para combater a violência. E ninguém faz absolutamente nada, além de discursar. Não dá vontade de vomitar?

 

 

A SORTE NOS VISITA

A sorte anda batendo na porta dos porto velhenses. Na sexta, o maior prêmio da Lotomania, de mais de 5 milhões e 730 mil reais, saiu para um apostador da Capital. Ele foi o único acertador no país. Foi um dos maiores prêmios de loteria já destinados à cidade. Há cerca de 10 anos, um apostador de Porto Velho ganhou sozinho mais de 60 milhões de reais. O jornalista Roberto Kuppé, nascido em Guajará Mirim, ganhou também 19 milhões de reais, mas numa aposta feita em Brasília. Na semana anterior, outro apostador quase ficou milionário. Ganhou a quinta (algo em torno de 26 mil reais) e só não acertou a Mega Sena porque tinha o número 36 e deu o 33. Acertou até a dezena do sexto número. Como não houve nenhum acertador naquele teste, o porto velhense passou muito perto da fortuna. O único problema que está acontecendo com os prêmios é a demora da Caixa em depositá-lo. O apostador que ganhou 26 mil reais há mais de uma semana, ainda não recebeu seu prêmio.

MARIANA PENSANDO EM 2018

Não há mais dúvida: a jovem deputada Mariana Carvalho não quer mesmo entrar na corrida pelo Governo do Estado, em 2018, embora seja ela uma dos dois nomes mais fortes do PSDB para tentarem chegar à cadeira de Confúcio Moura. O outro é Expedito Júnior, que também já tem deixado claro que só entraria nessa disputa em último caso, porque quer mesmo é concorrer ao Senado. Dos tucanos, restariam que nomes com possibilidade concreta de disputar, com alguma chance? No programa Papo de Redação, com os Dinossauros do Rádio, nessa sexta, na Parecis FM, perguntada, Mariana disse que Hildon Chaves seria um bom nome, embora seja ainda muito cedo para avaliar sua administração em Porto Velho, analisou. A verdade é que os olhos da elite do tucanato está voltada para Brasília. A tendência é que o partido se alie com outras siglas, apoiando eventualmente um candidato não necessariamente dos seus quadros ao Governo, em troca do apoio à candidatura ao Senado e à Câmara Federal. Mariana disse, contudo, que como as coisas têm mudado diariamente no Brasil, é quase impossível pensar num quadro definitivo, um ano antes da eleição de 18. “´Pode acontecer muita coisa ainda”!, destacou.

CASSOL: OITO A ZERO

É incrível como o ex governador Ivo Cassol tem ainda uma imensa densidade eleitoral em Rondônia. Ele há se postou como pré candidato ao Governo novamente e afirma que concorrerá mesmo sub judice, já que tem pendências no Judiciário. Um importante partido do Estado fez uma pesquisa recente e deu Cassol como preferido do eleitorado, principalmente no interior do Estado, onde seus índices são bem maiores que os da Capital. O partido é adversário de Cassol e tem também seu candidato ao Governo para 2018. Na última sexta, numa mesa do café da manhã na Padaria Pão Recife, na Capital, onde se reúnem médicos, empresários, jornalistas e pessoas de todas as profissões, numa mesa com oito participantes, uma enquete mostrou: todos os oito votariam em Cassol. Claro que é apenas um pequeno exemplo, localizado e sem qualquer base científica, mas é um indício. O ex governador, mesmo com todos os problemas que têm enfrentado; com as injustiças impostas a ele; com sua participação menos ativa no Senado do que foi no governo, tem um eleitorado cativo. Se puder concorrer, vai incomodar muito seus adversários, sem dúvida alguma.

MAURÃO, ACIR, CONFÚCIO, DANIEL…

Dois outros nomes quentíssimos estão postos para a disputa do Governo no ano que vem. O presidente da Assembleia, Maurão de Carvalho, está com sua pré candidatura consolidada. Será o nome do PMDB para concorrer à cadeira de Confúcio, com apoio de toda a base do partido. Vem percorrendo o Estado e conquistando cada vez mais apoios por onde passa. O outro é o senador Acir Gurgacz, do PDT, que também só tem o Palácio CPA/Rio Madeira na cabeça. Acir está preparando uma grande aliança para tentar uni-la em torno do seu nome. Como Confúcio Moura deve deixar o governo nove meses antes do final, para se candidatar ao Congresso (o Senado, é o que todos falam, embora ele mesmo ainda não confirme), seu vice e então assumindo o governo, Daniel Pereira, vai apoiar Gurgacz. E pode ser inclusive o vice na chapa do PDT. Os detalhes já estão alinhavados. Além disso, é sempre bom lembrar, que novos nomes podem entrar na corrida, como o desembargador Gilberto Barbosa e o promotor Héverton Aguiar. E Hildon Chaves, será convencido pelos tucanos a entrar na briga? A 14 meses do pleito, claro, existem 100 perguntas para cada resposta. É muito cedo ainda, como diz Mariana Carvalho!

 

ABUNDÂNCIA DE LUZES

O Parque da Cidade, que estava quase abandonado e, principalmente, sem segurança alguma, está recebendo melhorias. E muitas. A principal delas será a mudança em todo o sistema de luzes, praticamente triplicando o número de postes e, ainda, esnobando, com um farto número de lâmpadas de Led. Na área de shows, será instalado um transformador, apenas para suportar o pacote de lâmpadas potentes que será implantado, permitindo que se realizem grandes eventos com o que, no passado, se chamava de feérica iluminação. Tudo deve estar pronto nesta primeira semana de agosto. O presidente da Emdur, Breno Mendes, anunciou que o prefeito Hildon Chaves está determinando muitas melhorias no parque, para torná-lo realmente um local de encontro das famílias de Porto Velho e não mais um ponto escuro, sujo e jogado às traças, onde drogados e meliantes se reuniam à noite, inclusive para assaltar frequentadores. Com muita luz, tudo deve melhorar. Falta agora colocar policiamento no Parque, para, aí sim, ele ficar 100 por cento tranquilo para o uso das famílias…

PRESENTE COM NOSSO DINHEIRO

Circula pela net um vídeo de uma reunião do então presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, com representantes do governo boliviano, pouco antes da intervenção do governo de Evo Morales, nacionalizando a Petrobras. Lula discursa e diz claramente que ao ser perguntado o que o Brasil faria se a Bolívia interviesse na estatal brasileira e a transformasse em sua propriedade, sem pagar nada, que seu governo apoiou totalmente a medida. Lula fala com todas as palavras: “Eu disse que o gás é de vocês, o petróleo é de vocês. Façam o que quiserem”. Ele ainda declara, no vídeo, que havia uma “elite atrasada” (arghhh!) no Brasil, querendo represálias à Bolívia, mas que graças ao governo “democrático” que havia em terras brasileiras, não houve represália alguma. A brincadeira de tomada da Petrobras pelo governo boliviano custou aos cofres do Brasil algo em torno de 5 bilhões de reais do dinheiro do povo brasileiro, “presenteado” pelo governo petista ao “cumpanheiro” Evo. Daria para se construir, com essa graninha, uns 200 hospitais públicos. Não é uma gracinha, como diria Hebe Camargo?

PERGUNTINHA

Com o plebiscito direcionado sobre a nova Constituinte, que a Venezuela realizará neste domingo, alguém ainda acredita que o governo de Nicolás Maduro não está em guerra contra a maioria do seu povo?

Comentários

comentários