O Ministério Público do Estado de Rondônia, por meio da Promotoria de Justiça de Rolim de Moura, instaurou procedimento 2017001010020058, após dezenas de reclamações acerca da falta de água no município, para adoção de providências cabíveis pela concessionária Águas de Rolim para sanar o problema.

Em reunião no dia 6 de setembro, entre a Promotora de Justiça Karine Ribeiro Castro Stellato e representantes da Concessionária, ficaram estabelecidas medidas a serem adotadas a curto, médio e longo prazo, pela empresa para sanar o problema.

A curto prazo, a empresa já cumpriu algumas medidas, a exemplo de reparar os motores de bombas queimados em razão de queda de energia elétrica; aumento da capacidade de captação para 132 litros por segundo; disponibilização de cinco caminhões pipas para atender a população e contratação de mais um atendente para melhorar o atendimento.

A médio prazo, a empresa deverá instalar mais uma Estação de Tratamento de Água, em 45 dias; estudo de nova fonte de captação de água, em 10 dias; recadastramento dos consumidores, em 40 dias e instalação de novo reservatório, em 100 dias.

A longo prazo, a empresa comprometeu-se a renovar os hidrômetros para justa aferição de consumo. Caso as medidas para resolução do problema não sejam cumpridas, o MP vai instaurar inquérito civil público e adoção de medidas próprias, inclusive judiciais.

Assessoria de Comunicação – ASCOM

Comentários

comentários