Essa era uma demanda antiga dos produtores rurais

A prefeitura de Porto Velho, através da Subsecretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento – Semagric, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), realizou um curso voltado para tratorista agrícola que atuarão na mecanização nas comunidades rurais do município. A ação visa capacitar os profissionais para operar e dar manutenção nos tratores usados na gradagem e preparação de terras para o plantio.

O Subsecretário Municipal de Agricultura, Francisco Evaldo de Lima, explicou que a Semagric está realizando um levantamento das principais demandas para que os trabalhos de mecanização agrícola possam funcionar na zona rural.
“Nós como subsecretaria nos preocupamos em trazer essa capacitação para os tratoristas, as pessoas que vão trabalhar com a mecanização no município. A primeira parte é essa, e depois começamos a mecanização para atender os produtores locais”, relatou o Evaldo.

O curso foi realizado na sede da Associação Boa Safra, no setor chacareiro de Porto Velho, com duração de 5 dias, com uma turma de 15 produtores rurais. Eles aprenderam sobre a operação correta dos implementos agrícolas, as técnicas de revolvimento do solo, componentes básicos dos tratores agrícolas, tipos e qualificações dos lubrificantes, alimentação de ar combustível, sistema de transmissão, hidráulico e transmissão, dentre outros temas que abordam os cuidados necessários quanto à manutenção e conservação da máquina agrícola.

O presidente da Associação Boa, Safra Messias Lima, disse que este é um momento especial, pois esse curso era uma demanda antiga das associações. “Hoje nosso sonho se tornou realidade. Agradecemos ao prefeito Hildon Chaves e ao Senar que capacitou os produtores nessa atividade rural”.

De acordo com Evaldo de Lima, essa demanda foi apresentada pelos presidentes de associações que não tinham esse profissional capacitado para operar os tratores nas regiões de produção. “Essa parceria entre os órgãos, a estrutura do município, com os equipamentos agrícolas para fazer mecanização, o produtor fazendo o investimento e a prefeitura também escoando essa produção, o produto chega a mesa da população com um preço mais acessível, e quem ganha é a população”, finalizou o subsecretário.

Comdecom

Comentários

comentários