Depois da repercussão negativa de suas ofensas, o deputado tratou de espalhar nas redes sociais que o professor estaria no local “assediando” os participantes, “filmando espalhafatosamente” quem fazia uso da palavra

Candidato derrotado à Prefeitura de Porto Velho em 2016, o deputado federal Léo Moraes (Podemos) remói, até hoje,  a mágua pelo fracasso eleitoral naquele pleito e, volta e meia, deixa transparecer. Foi o que aconteceu no último dia 20, no plenário da Assembleia Legislativa de Rondônia, quando o parlamentar agrediu verbalmente, sem nenhum motivo, o professor Wolmer Eliud Neves Jr, chamando-o de “bate pau”, “leva e traz” e “inútil”.

O professor participava da audiência que, como o próprio nome diz, é pública, aberta a todos. Tratava-se de uma discussão sobre o transporte escolar no município. Léo Moraes, que é pré-candidato a prefeito no próximo ano, aproveitou a ocasião para fazer palanque. Depois de criticar a administração Hildon Chaves, o pré-candidato passou a agredir verbalmente o professor, que é assessor de política governamental da Prefeitura de Porto Velho.

Não satisfeito, o parlamentar mandou cassar a palavra do professor, que sequer estava se manifestando no auditório. Léo Moraes também jogou a platéia – formada por um grupo de seus apoiadores – contra Wolmer, que estava filmando trechos da audiência.

A Direção do Sindicato dos Professores de Rondônia lamentou, em nota, “os ataques desrespeitosos” do deputado ao professor e informou que Wolmer estava presente na audiência pública porque foi designado para representar a entidade sindical no evento .

Sindicato repudia ‘discurso de ódio’ do deputado Léo Moraes contra seu representante em audiência pública

IMUNIDADE PARA OFENDER

Depois da repercussão negativa de suas ofensas, o deputado tratou de espalhar nas redes sociais que o professor estaria no local “assediando” os participantes, “filmando espalhafatosamente” quem fazia uso da palavra. As imagens, porém, desmentem o parlamentar, que, receando uma ação judicial de indenização por danos morais contra ele, tratou de esconder-se atrás da imunidade que o cargo lhe confere. Ao comentar a possibilidade de processo, saiu-se com essa: “Estou na minha atividade parlamentar”.

Confira vídeo:

video

Comentários

comentários