O empresário vilhenense é uma da cem personalidades nacionais que estão na ata de fundação da Aliança Pelo Brasil, o novo partido político fundado pelo presidente da república, Jair Bolsonaro.

Em entrevista concedida ao Extra de Rondônia, há poucos instantes por telefone, direto de Brasília, Jaime Bagatolli afirmou estar orgulhoso de poder ter participado desde momento histórico, e que a criação da nova legenda corresponde ao fim do PSL.

Segundo Jaime, a cerimônia de lançamento da legenda foi bastante concorrida, e agora o desafio é conseguir angariar pelo Brasil afora 500 mil assinaturas de eleitores a fim de que o novo partido esteja apto a participar das eleições do ano que vem. “Se fosse por assinatura eletrônica essa meta seria alcançada em poucos dias, mas mesmo com tentativas de coibir a tarefa tenho certeza que vamos atingir o objetivo”, afirmou.

Bagatolli também afirmou que a solenidade realizada na manhã de hoje foi bastante prestigiada, e que após o evento Bolsonaro foi muito aplaudido nas ruas adjacentes ao local onde aconteceu a cerimônia.

Para o empresário, a criação de um partido comandado agora pelo próprio presidente da república é um “the end” para o PSL, e que a nova legenda será integrada por pessoas leais a Bolsonaro e suas ideias. “Ele não correrá o risco de ser traído por 60% de seus correligionários, como aconteceu no PSL”.

Jaime ainda não quis comentar como será sua participação oficial na Aliança Pelo Brasil em Rondônia e Vilhena, mas acredita-se que deve participar dos diretórios estadual e municipal

EXTRA DE RONDONIA

Comentários

comentários