O teste consiste em restabelecer o funcionamento da Usina, sem necessidade de fonte externa de energia, em casos de desligamentos completos (blecautes)

A Usina Hidrelétrica (UHE) Jirau completou em setembro seis anos de operação com muita eficiência operacional. Um dos exemplos dessa eficiência é o teste realizado anualmente, desde 2015, chamado Black Start, que consiste em restabelecer o funcionamento da Usina em caso de desligamentos completos (blecautes), sem alimentação externa de energia elétrica.

O objetivo é assegurar e comprovar a capacidade das Unidades Geradoras (UG’s) de iniciar o restabelecimento sem necessidade de qualquer fonte de energia externa após desligamento total do sistema elétrico, o famoso blecaute (apagão). Para testar essa capacidade, as UGs são desligadas para simular um apagão. No teste mais recente, realizado em 30 de outubro, a Usina Jirau alcançou a marca de 16 minutos na sincronização das máquinas.

Filipe Ribeiro, Coordenador de Operação da UHE Jirau, afirma que é a sexta vez que a UHE Jirau realiza o teste e mais uma vez atendeu às exigências estabelecidas pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). “Alcançamos a marca de 16 minutos na sincronização de 13 Unidades Geradoras durante simulação que visa restabelecer o funcionamento completo da Usina em casos de eventuais desligamentos completos. Esse tempo se aproxima, por segundos, do recorde conquistado em 2016 e demonstra a nossa evolução neste procedimento”, destaca Ribeiro.

Para Rogério Oliveira de Sá, Técnico de Operação da UHE Jirau, fazer parte desta ação é muito gratificante. “É muito gratificante fazer parte e atender às exigências do Black Start, pois comprovamos a capacidade da Usina Jirau de se autorrestabelecer sem auxílio de fonte externa de energia”, comemora.

O teste anual é uma ação prevista nos Procedimentos de Rede do ONS e para que seja aprovado, uma usina hidrelétrica deve realizar os testes de autorrestabelecimento em, no máximo, 30 minutos.

Comentários

comentários