Obra tem depoimento dos governadores de Rondônia, Amazonas e Acre

e a obra de José Luiz Alves mostra por outro lado que a maioria dos que foram as urnas apostara suas fichas em Jair Bolsonaro para presidente e Marcos Rocha para governador, uma vez que eles prometeram e estão cumprindo em apoiar o setor produtivo.

Para compor o mosaico de “Centro-Oeste e Rondônia depois de Getúlio e Juscelino” José Luiz Alves entrevistou os governadores de Rondônia, Marcos Rocha, do Acre, Gladson Camelli e do Amazonas, Wilson Lima, sobre regularização fundiária um tema que gera preocupação no campo pela insegurança jurídica. Conforme está publicado os três governadores de fato estão preocupados com essa questão que se arrasta há mais de 40 anos gerando conflitos no campo. Eles estão buscando apoio do governo federal.

Descendente de produtores rurais no interior do Rio Grande do Sul, José Luiz Alves, frisa que se Rondônia resolver suas questões fundiárias, este estado tem tudo para se transformar nos próximos dez anos, em um novo Paraná, na Amazônia triplicando a produção primária, bem como consolidando as exportações pelo rio Madeira rumo a Ásia e Europa, sem derrubar uma árvore, respeitando a legislação ambiental e recuperando as áreas degradadas.

Comentários

comentários