Não há informações públicas nem sobre estudos, tampouco projetos, nos estados de Rondônia , Bahia, Ceará, Distrito Federal e Amapá.

Apenas o Acre e outros três conseguiram largar na frente dos demais Estados e encamparam uma reforma previdenciária até agora, vinte dias dias após a aprovação da reforma nacional. Além do Acre, Espírito Santo, Maranhão e Paraná estão com suas reformas em franco andamento.

Governador escorrega no banheiro

Em comum, segundo levantamento da Gazeta do Povo (www.gazetadopovo.com.br) as propostas modificaram a idade mínima para aposentadoria – os mesmos 65 anos para homens e 62 anos para mulheres – e mantiveram as regras específicas para algumas categorias, como professores, policiais, agentes penitenciários e socioeducativos, e servidores expostos a agentes (químicos, físicos ou biológicos) nocivos à saúde.

Na mesma direção, ao menos dez estados já apresentaram formalmente suas propostas de reforma da Previdência às assembleias: Alagoas, Goiás, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Sul, Roraima, Santa Catarina e São Paulo.

Já sinalizaram que podem apresentar proposta, mas não tocaram mais no tema os Estados do Tocantins, Rio de Janeiro e Roraima.

Comentários

comentários