Escola mantida pela Assembleia Legislativa visa a qualificação permanente dos servidores públicos
Reunião encerra atividades do ano da Escola do Legislativo

Os servidores da Escola do Legislativo (EL), braço educacional da Assembleia Legislativa (ALE) estiveram reunidos na manhã de ontem (16). A grade educacional do ano já foi concluída na última sexta-feira (13) encerrando os trabalhos da escola durante este ano.

O diretor geral da EL, Fábio Ribeiro reuniu –e agradeceu– os instrutores, diretores, área técnica, etc., para falar sobre a importância do trabalho da escola na capacitação de servidores da ALE e seus familiares, das câmaras de vereadores, prefeituras, órgãos públicos federais, estaduais e municipais e suas autarquias e superintendências. As vagas remanescentes são oferecidas à comunidade em geral, que participa de forma efetiva.

Durante o ano foram capacitados e certificados mais de 9 mil alunos, sendo cerca de 3 mil deles do interior. Segundo Fábio, o ano está sendo encerrado com a certeza do dever cumprido. “Fizemos tudo o que pudemos, mas sempre tendo a certeza que é possível fazer mais. E vamos fazer”, disse.

O apoio recebido pela Mesa Diretora da ALE, presidida pelo deputado Laerte Gomes (PSDB) e dos demais deputados foi o combustível para o sucesso da escola na aplicação dos cursos. “A consciência dos deputados de a necessidade de investir na capacitação do quadro funcional, demonstra a preocupação em oferecer cada vez mais qualidade no serviço prestado pelo servidor público à comunidade”, afirma Fábio Ribeiro.

Os instrutores Francisco Tavares, Renê Lobo, Marcos Loureiro, William Sestito falaram em nome dos demais servidores. O instrutor Danilo Ramos, que é surdo emocionou a todos, quando se comunicou em Libras, que já fez vários concursos, que passou em alguns e outros não, mas diz que sua paixão “é a Escola do Legislativo, onde quero ficar”.

A escola é uma fonte permanente de aprimoramento do trabalho oferecido ao servidor público, seja ele federal, estadual ou municipal. As aulas são ministradas na sede da escola, em Porto Velho, na rua Major Amarante, 390, Bairro Arigolândia e também em parcerias no interior do Estado.

Os cursos mais de 30 são gratuitos. No ato da inscrição o aluno é convidado a doar uma lata de leite em pó de 400g para o Banco de Leite mantido pela escola. Posteriormente o leite é distribuído a dezenas de entidades beneficentes que atendem crianças acima de um ano e idosos.

Comentários

comentários