UMA VERGONHA: DEZESSEIS HORAS DE AEROPORTOS E AVIÕES PARA VIAJAR MENOS DE 1.200 QUILÔMETROS ATÉ O ACRE

Quinze pesquisadores do Cemetron e outros organismos da área da saúde, incluindo cientistas e profissionais que foram realizar trabalhos de pesquisa e atendimento à população carente do Acre, vivenciaram, dias atrás, um verdadeiro périplo. Infelizmente ele demonstra, claramente, como Rondônia e a região norte, no geral, são tratados pelas grandes empresas aéreas e pela própria ANAC, a agência responsável pelos voos em todo o país.

O grupo, composto por 15 pessoas, com um longo e importante trabalho a realizar, levou nada menos do que 16 horas para ir e outras 16 horas para voltar de Cruzeiro do Sul, no Acre, em voos inacreditáveis. O grupo saiu de Porto Velho e voou até Manaus. De lá (pasmem!) outro périplo aéreo até Brasília. De Brasília, a viagem prosseguiu até Rio Branco, a cerca de apenas 550 quilômetros de Porto Velho e outro voo de mais ou menos 635 quilômetros até Cruzeiro do Sul.

Uma viagem aérea (mais ou menos equivalente à distância entre Porto Velho e São Paulo, percorrida em pouco mais de 1 h e 15 de voo), deixou os médicos, professores e cientistas mofando em aeroporto, nessa maluca viagem que os levou da Amazônia e os trouxe de volta, praticamente 16 horas envolvidos apenas com a ida. Na volta, tudo de novo. Há muito tempo que não existem mais voos ligando Porto Velho a Rio Branco, duas importantes capitais do norte. É algo absurdo e surreal, porque todos os voos entre as duas cidades sempre saíram e voltaram lotados.

Prejuízo onde?

Durante cinco dias, os médicos (entre eles o dr. Sérgio Basano, um dos profissionais mais respeitados) do Cemetron. Ele e seus companheiros de viagem mal podiam acreditar no que estavam passando. Depois de cinco dias de trabalho duro, fazendo atendimento médico, exames laboratoriais e pesquisas, atendendo comunidades ribeirinhas pobres, nas localidades de Lagoinha e Olivença, o grupo teve que começar tudo de novo, para voltar a Porto Velho. Os profissionais do Cemetron, da Fiocruz de Rondônia e da Fiocruz do Amazonas, foram obrigados a enfrentar todo essa verdadeira aventura aérea, para conseguirem retornar às suas casas.

Todos se questionavam como foi que as chamadas autoridades responsáveis permitiram que a situação chegasse a esse ponto e onde está nossa bancada federal, que não pressiona para que Porto Velho e o Acre tenham tratamento como merecem duas capitais brasileiras. Além de termos, em Rondônia, um aeroporto internacional de má qualidade, com sua área de alimentação praticando preços abusivos e ainda sem sequer uma área para que os aviões possam ser vistos, como em qualquer aeroporto do mundo, ainda temos que fazer uma viagem como se fôssemos à Europa e mais um pouco, para voarmos apenas menos de 1.200 quilômetros. É uma vergonha.

E todos se calam, o que é ainda pior!

HILDON VOLTA PARA O JOGO DA ELEIÇÃO

Há algo de novo no reino da corrida pela Prefeitura de Porto Velho. Há pouco mais de um mês, o prefeito Hildon Chaves estava repensando, seriamente, se iria concorrer ou não à reeleição. Chegou a afirmar, aos Dinossauros, no programa Papo de Redação (o de maior audiência do rádio no Estado, na Parecis FM, de segunda a sexta, meio dia), que de manhã era candidato e que à tarde não era mais. Estava muito dividido. Um parceiro muito próximo chegou a afirmar a essa coluna que Hildon, “de manhã e à tarde”, já não era mais candidato. Contudo, os indícios, as ações, as medidas tomadas, a exposição pública, o lançamento contínuo de novas obras, agora, está apontando numa direção diametralmente diferente. Se a decisão fosse hoje, Hildon seria sim candidatíssimo à reeleição. Ele tinha apenas duas grandes pedras no seu sapato. Uma delas é o transporte escolar. Com a compra de 125 ônibus, o problema estará definitivamente resolvido. Outro, era o transporte coletivo, que desde o governo Mauro Nazif tinha se transformado num desastre. Agora, com a contratação da nova empresa, que trará mais de uma centena de novos coletivos, com ar condicionado e recuperando o sistema, a questão também estará resolvida em poucos meses. Hildon, que chegou a não ser candidato em outubro, voltou a ser…

OS SALÁRIOS DA PM E DAS OUTRAS CATEGORIAS

O dia pode começar tenso em Porto Velho, nesta sexta. Desde cedo, começam a se reunir em frente ao Primeiro Batalhão da Polícia Militar, próximo ao centro da Capital, as mulheres de PMs. Querem dar início a um movimento em busca de “realinhamento salarial”, obviamente com apoio dos seus maridos. Eles não podem fazer protestos, nem paralisações e muito menos greves, mas as esposas podem fazê-lo, sem que a hierarquia ou as regras militares sejam quebradas. A verdade é que já começaram as conversas em relação ao reajuste salarial para a categoria, com uma primeira reunião, a portas fechadas, realizada nesta semana na Casa Civil, coordenada pelo secretário Júnior Gonçalves. Como o governador Marcos Rocha é oficial da PM e conhece a fundo os problemas da tropa, há tendência de que as negociações não sejam muito difíceis. Rocha, contudo, tem um grande desafio pela frente: se conceder aumento aos PMs, terá que fazê-lo em relação às demais categorias. Com os cintos apertadíssimos, como tem administrado o Estado, como fará isso? Esperemos para ver…

IG, O NOVO SHOPPING DA CAPITAL

Porto Velho ganha, nesta sexta-feira, mais um importante empreendimento comercial. Trata-se do IG Shopping, que deve abrir suas portas com nada menos que 55 empreendimentos comerciais, numa área total de 15 mil metros quadrados. O Shopping será inaugurado por volta das 11 hortas da manhã e é anexo ao atual prédio do Supermercado Irmãos Gonçalves, na avenida Amazonas esquina com José Amador dos Reis, zona leste da Capital. Outras atrações do novo shopping da Capital: praça de alimentação com 12 lanchonetes, sendo 80 por cento de franquias nacionalmente conhecidas. As 43 lojas restantes serão ocupadas por destacadas marcas presentes nos grandes Shoppings de todo o Brasil e por várias empresas genuinamente rondonienses. Destaque ainda para quatro salas de cinema da rede Cinelaser, para 500 espectadores. Só que essas salas somente serão abertas no próximo mês de maio. O novo Shopping será administrado pelo diretor de vendas do Grupo IG, Edileno Aguiar. A rede Irmãos Gonçalves é hoje um conglomerado de empresas que incluem também frigoríficos e outras áreas de atuação.

NOVO SECRETÁRIO VEIO DE BRASÍLIA

Foi trazido de Brasília, onde já ocupou o cargo de coordenador-Geral de Alternativas Penais do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), o novo secretário de Justiça do Estado. Não há maiores informações sobre Marcus Castelo Branco Rito, que substitui, desde o início da semana, à agora ex secretária Etelvina da Costa Rocha. Ela pediu demissão do cargo, pouco mais de ano depois de assumir e sua gestão estava merecendo elogios do Palácio Rio Madeira/CPA, embora internamente, tenha encontrado muitas áreas de atrito dentro da Secretaria. Castelo Branco Rito atuou no Depen durante pelo menos 14 anos (entre 2004 e 2018). Graduado em Direito e especialista em Direito Público, o novo secretário veio apenas uma vez a Rondônia, em 2017, quando governava o Estado o agora senador Confúcio Moura. Na época, fez elogios ao sistema prisional do Estado. Essa é uma das poucas ligações que o novo comandante da Sejus tem com Rondônia. Castelo Branco Rito já esteve inclusive reunido com o Chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves, afinando metas. O trabalho já começou.

PEC DA REGULARIZAÇÃO: VOTAÇÃO NA TERÇA

O vice presidente da República, general Mourão, cobrou do Congresso, embora de forma sutil, a aprovação da PEC 910, que trata da regularização fundiária no país e, principalmente, na Amazônia. Mourão falou da importância do programa para todo o contexto do desenvolvimento da região e até da defesa ambiental. Defendeu a aprovação o mais rápido possível. Na verdade, segundo o relator da PEC 910, o deputado federal Lúcio Mosquini, o assunto está andando em tempo recorde no Congresso. Prova disso é que, cerca de 30 dias depois de encaminhada pelo Planalto, a MP será votada nesta terça, com a certeza, segundo o Parlamentar, de que a grande maioria dos congressistas vai aprová-lo. Mosquini também destacou mudanças profundas no programa, que será desburocratizado e democratizado, facilitando a vida dos que vivem da terra. Se tudo correr como o previsto, a PEC 910 começa a valer ainda na semana que vem, logo depois de sancionado pelo Presidente da República.

OS AMBULANTES SE ORGANIZAM

Enfim, luzes no final do túnel! Uma audiência pública, promovida nesta quinta na Assembleia Legislativa, por iniciativa do deputado Jair Montes, começou a definir a situação da conclusão das obras do Espaço Alternativo e, ao mesmo tempo, da organização para que os ambulantes que tomaram conta do local sejam organizados, cadastrados e fiscalizados. Reunindo representantes do Governo do Estado, da Prefeitura e de outros setores, ficou acertado que o Governo terminará a obra em até um ano e meio e vai entregando toda a estrutura para controle e fiscalização da Prefeitura, que também organizará toda a ação dos ambulantes. Uma ironia foi a presença de Alex Marinho, presidente uma Associação dos Ambulantes do Espaço Alternativo, que praticamente ninguém sabia da existência. Enquanto Estado e Prefeitura ainda decidem como o Espaço deve funcionar e empurrando a solução um para o outro, os ambulantes já se organizaram até numa associação.

RONDÔNIA DAY DESTE ANO SERÁ EM BRASÍLIA

Ainda com divulgação modesta, o Governo do Estado promove, no próximo dia 25 deste mês, em Brasília, no Palácio Buritis, mais um importante evento para mostrar a grandeza e os principais produtos de Rondônia. Em parceria com a Federação das Indústrias do Estado, a Superintendência de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura, a Sedi, comandada por Sérgio Gonçalves, a iniciativa quer atrair a comunidade empresarial, para conhecer todas as potencialidades de investimentos no nosso Estado. Segundo o convite da Secretaria, “Rondônia é um estado jovem, com grandes oportunidades para novos investidores em vários setores, como o industrial, logístico, turístico e para o agronegócio. Depois de uma edição em São Paulo, chegou a vez de Brasília conhecer um pouco mais sobre as riquezas de Rondônia”, anuncia. Nesta semana, precedendo o evento, uma comitiva do Distrito Federal, comandada pelo próprio governador Ibaneis Rocha, reuniu-se com rondonienses, propondo inclusive parceria com o Banco de Desenvolvimento de Brasília, o BRB, que quer atuar por aqui como um banco de fomento, oferecendo crédito a produtores e ao funcionalismo. A conversa está andando…

PERGUNTINHA

O que você achou do pedido do presidente da Venezuela, Nícolas Maduro, para que cada mulher do seu país tenha ao menos seis filhos, para aumentar a população, que está diminuindo cada vez mais?

Comentários

comentários