A ênfase do encontro foi a necessidade de restringir a quantidade de pessoas nos cultos, como forma de evitar a propagação rápida do vírus

Por determinação do prefeito Hildon Chaves, os secretários titular e adjunto da SGG da Prefeitura de Porto Velho, Basílio Leandro de Oliveira e Devanildo Santana se reuniram na tarde desta terça-feira (17/3), com lideranças religiosas, representantes da área de saúde, a vereadora Joelna Holder e o coronel bombeiro militar Gilvander Gregório de Lima. Eles trataram sobre as medidas a serem adotadas pelo Município como forma de prevenção ao coronavírus (Covid-19).

A ênfase do encontro foi a necessidade de restringir a quantidade de pessoas nos cultos evangélicos, mediante recomendações dos governos Federal, Estadual e Municipal para se evitar a propagação rápida do vírus. Outro ponto tratado foi quanto aos cuidados com a higiene (lavar as mãos) e a higienização dos locais de reuniões dos fiéis.

“Todos eles apoiam as medidas que serão divulgadas pelo prefeito, medidas de segurança e preventivas para poder vencer esse mal e a população voltar a sua vida normal. Foi alinhado que eles estão dispostos a acatar as decisões do Município e que vão levar essas orientações aos fiéis, medidas educativas quanto a higiene e também na questão dos cultos”, frisou Devanildo Santana.

Alguns disseram que estão dispostos a suspender os cultos, outros pretendem realizar várias reuniões com número menor de pessoas, disponibilizar álcool em gel e deixar os ambientes mais ventilados, além de orientar os idosos e qualquer pessoa com sintoma de gripe a ficar em casa.

Uma das maiores preocupações do prefeito e das autoridades de saúde de Porto Velho é que não haja a proliferação do vírus para não comprometer ainda mais toda estrutura de atendimento de saúde por parte do Município e do Estado.

Apoio

“Como presidente do Conselho de Pastores de Porto Velho, estamos completamente alinhados a prudência e a preocupação do Governo do Estado e da Prefeitura quanto as precauções na área de saúde pública, e o papel do Conselho nesse momento é orientador, orientar as igrejas a obedecer o decreto nos seus mínimos detalhes, e mais do que obedecer, é ser o mais prudente possível nesse moimento que a saúde pública pede o esforço de todos”, declarou o pastor Valcenir Alves da Silva.

O apóstolo Tobias Ferreira, líder do Ministério Apostólico Fonte de Águas Vinas declarou: “eu levo uma boa impressão dessa reunião, pelo cuidado que o Estado, o Município e o Governo Federal têm com o Brasil, e eu acredito que as igrejas irão adotar essas ações porque nós somos pessoas que temos a nossa fé, mas também a nossa vida comum. Eu acredito que houve um bom senso para haver um consenso dentro dessa situação”.

Comdecom

Comentários

comentários