O Ministério da Defesa ativou, na última sexta-feira (20), o Centro de Operações Conjuntas para atuar na coordenação e planejamento do emprego das Forças Armadas no combate à Covid-19.

Foram ativados também dez Comandos Conjuntos. O Acre está incluindo no comando do Amazonas, Rondônia e Roraima. Esses comandos cobrem todo o território nacional, além do Comando Aeroespacial, de funcionamento permanente.

As Forças Armadas permanecerão em condições de disponibilizar recursos operacionais e logísticos quando se fizerem necessários para apoiar as ações. Os militares poderão ser empregados no apoio às ações federais, no controle de passageiros e tripulantes nos aeroportos, portos e terminais marítimos, e no controle de acesso das fronteiras.

Unidades militares especializadas em Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear (DQBRN) poderão ser empregadas para descontaminação de pessoal, ambientes e materiais.

Além disso, Marinha, Exército e Aeronáutica poderão apoiar as triagens de pessoas com suspeita de infecção para encaminhamento a hospitais. Poderão ser instalados hospitais de campanha.

Devido à possibilidade de elevada demanda e da limitada disponibilidade e capacidade desses meios, o apoio dos hospitais de campanha será avaliado com especial cuidado. O Ministério da Defesa lembra que os hospitais foram concebidos para emprego em operações militares e operações humanitárias, possuindo, portanto, baixa capacidade de leitos, devendo ser adaptados às condições da presente pandemia.

O MD tem recebido diversas demandas de apoio de órgãos estaduais, municipais e outros. Essas demandas estão sendo direcionadas aos Comandos Conjuntos responsáveis pelos locais demandados, para avaliar a possibilidade de atendimento.

Comentários

comentários