O consumidor de combustível já sabe. A matemática da dura realidade é simples. Quando a Agência Nacional do Petróleo (ANP) anuncia aumento para as refinarias o resultado é praticamente instantâneo. As bombas dos postos de combustíveis já estão com o aumento no dia seguinte.

O curioso é que o mesmo efeito nunca acontece ao contrário. Quando há redução no preço, a velocidade e o percentual com que chegam a bomba nunca agradam os consumidores.

A partir desta terça-feira, 21, por exemplo, entram em vigor as reduções de 8% na gasolina e 4% no diesel anunciadas pela Petrobrás.

Comentários

comentários