Um grupo de acreanos, entre eles, um policial militar, que é lotado no gabinete do vice-governador Major Rocha, participava de uma pescaria no final de semana e na noite do sábado, 20, em um flutuante na Linha do Ibama, distrito de Jaci-Paraná, distante 90 quilômetros de Porto Velho (RO), quando três homens chegaram ao local e anunciaram um assalto.

Portando uma carabina e revólver, os bandidos renderam o dono do flutuante e os clientes, entre eles, o policial acreano. Durante o ato criminoso, um dos bandidos roubou uma camionete. Os outros dois permaneceram com as vítimas até que o veículo roubado fosse atravessado para a Bolívia, ficando a todo momento em contato telefônico com uma terceira pessoa que estava informando sobre a camionete.

Foram cerca de duas horas em que as vítimas ficaram reféns dos bandidos.

Em determinado momento, os assaltantes resolveram revistar os cômodos. Temendo que os criminosos encontrassem sua arma em um dos quartos, o policial militar do Acre e outro homem presente resolveram reagir e entraram em luta corporal com os bandidos.

Um dos assaltantes que estava armado efetuou vários disparos, mas a arma falhou. O policial acreano conseguiu chegar até onde estava sua pistola e efetuou três tiros que atingiram um assaltante na cabeça e no tórax. O criminoso, que ainda não teve o nome revelado, morreu no local. O outro comparsa conseguiu fugir.

A Polícia Militar de Rondônia foi acionada e conseguiu localizar a caminhonete roubada na região do município de Nova Mamoré (RO).

Uma mulher de 46 anos, identificada como magna, foi presa suspeita de participação no crime. Os policiais acreditam que ela estaria dando apoio no veículo aos assaltantes até o local do crime e também iria dar fuga para a dupla. Os policiais perceberam o nervosismo dela que a cada momento contava versões diferentes e chegou a chorar ao ver o bandido morto no chão.

O comandante da PM do Acre, Cel. Ulysses Araújo confirmou a ocorrência, mas acrescentou que todo o trabalho foi feito pela polícia do estado de Rondônia. A PM do Acre e a Secretaria de Justiça e Segurança Pública apenas ajudaram com informações e com os contatos necessários junto às autoridades policiais do estado vizinho.

O vice-governador se livrou dos assaltantes por pouco, pois passou a passar próximo ao local. Rocha desembarcou na capital rondoniense vindo de Brasília, onde cumpriu agenda nos últimos dias. Por causa da pandemia, os voos Brasília/Rio Branco foram reduzidos e só há pouso de aeronave na capital acreana às quartas-feiras. Como retornou no sábado, seguranças e assessores foram busca-lo, via terrestre, Ele estava na companhia da irmã, a deputada Mara Rocha. O vice-governador só soube da confusão na madrugada deste domingo.

Leônidas Badaró, ac 24 horas

Comentários

comentários