foto ilustrativa

Para Laerte, “parece que a população de Ji-Paraná está em um navio sem rumo. Mas não podemos aceitar que os moradores paguem essa conta”

O presidente da Assembleia, deputado Laerte Gomes, importante personagem da representação de Ji-Paraná no parlamento, criticou duramente a administração municipal, por, segundo ele, não ter tido coragem de fazer investimentos em UTIs, permitindo, com isso, que o município voltasse à Fase 1 da pandemia, com o fechamento, novamente, do comércio. Para Laerte, “parece que a população de Ji-Paraná está em um navio sem rumo. Mas não podemos aceitar que os moradores paguem essa conta”. Ele lembrou que, para que o município volte à fase 3, vai depender de que a Prefeitura de Cacoal, que firmou um convênio com o Estado, criar mais dez leitos de UTI, e de mais 12 leitos de UTI serem criados no Hospital Regional, que está à procura de médicos para que isso aconteça. Sobre Ji-Paraná, o parlamentar lembrou que a Prefeitura tem mais de 10 milhões de reais na conta, quase dez ventiladores e respiradores no Hospital Municipal, mas mesmo assim “ não conseguiu em quase seis meses criar dez leitos de UTI” Laerte lembrou que, “o Estado, através de uma indicação que fiz, contratou e criou em Ji-Paraná seis leitos de UTI e 15 leitos clínicos no Hospital Cândido Rondon (HCR). Nesse intervalo era possível o município criar leitos também, mas faltou vontade, atitude ou coragem”. Para ele, não é assim que se faz gestão pública: o que é preciso é atitude e coragem”.

Comentários

comentários