Jabá pede destituição de presidente da Câmara por recusar-se a cumprir Lei Orgânica

Dos municípios envolvidos na Operação Reciclagem realizada pela Polícia Federal, Cacoal é o único sem ninguém respondendo pela prefeitura há mais de duas semanas. Por considerar grave e com prejuízos para a administração é que o candidato a prefeito, Jabá Moreira (PROS), vereador pelo segundo mandato consecutivo, protocolou na Câmara Municipal de Cacoal uma representação com pedido de destituição do presidente da Mesa Diretora – que é o presidente da Câmara – Valdomiro Corá (MDB).

O motivo, segundo Jabá, é a omissão do presidente Corá frente à Prefeitura Municipal. O presidente da Câmara de Vereadores recebeu a notificação do afastamento, porém abriu mão de assumir a prefeitura interinamente e se nega a renunciar à presidência da Casa de Leis. De acordo com o Art. 41 da Lei Orgânica de Cacoal, em caso de impedimento do prefeito e do vice-prefeito, ou vacância dos respectivos cargos, será chamado ao exercício do cargo de prefeito o presidente da Câmara municipal. Cacoal segue sem prefeito há mais de duas semanas, o que, para Jabá, é uma irresponsabilidade por parte do presidente da Casa, já que a falta de gestor poderá causar graves problemas para a cidade.

A atual prefeita, Glaucione Rodrigues, foi presa no dia 25 de setembro, durante a operação Reciclagem da Polícia Federal, que apura crimes contra a administração pública. Com a prisão, ela foi afastada do cargo pelo período de 120 dias, tempo que ultrapassa o mandato. Ela ainda pode reassumir a prefeitura caso tenha o afastamento revogado.

Comentários

comentários