A direção do debate não aceitou a presença da a candidata infectada com o novo corona virus, mas mesmo com a doença la tem direto a ir votar no domingo nela mesmo se assim preferir.

LEIA MAIS: SE exige que eleitor use máscara para votar, até doentes infectados pode ir votar

Um dos candidatos foi chamado de “mucura” por Vinicius Miguel

Acusações e troca de faras foram a tônica do debate entre os candidatos de Porto Velho na noite desta quinta-feira (12). A transmissão foi pela Rema TV. Com direito a vídeos e memes, ataques prosseguiram nas redes sociais após o fim do embate na televisão.

Logo no começo Vinícius Miguel (Cidadania) reclamou da distribuição de panfletos apócrifos no centro da cidade, atingindo sua honra e da sua família. “Quem colocou os panfletos está aqui. Esse mucura está aqui no palco”, afirmou.

Blocos depois Vinicius Miguel se voltou a Breno Mendes (Avante). “O senhor já foi o poderoso chefão na atual administração. Depois foi para a Emdur, em uma gestão desastrosa, e depois para a Assembleia Legislativa. O senhor gosta de um cabide?”, questionou.

Breno acusou o golpe. Depois disse que estava triste com a situação, alegando que trabalhou muito na Endur.
“Quero pontuar que ‘Breno mente’. Ele diz que é usuário do SUS, mas tinha plano de saúde até recentemente. Ele fala que é o fiscal do povo, mas o governador que o apoia defende a Energisa. Sua esposa…”, disse Vinicius Miguel. O microfone dele foi cortado porque o tempo destinado à sua fala acabou.

Eyder Brasil (PSL) acusou o prefeito Hildon Chaves pela morte do pai (de Eyder). O pai do candidato faleceu vítima de covid. Eyder disse que o prefeito não fez o atendimento de base no município. Bateu, mas levou.
Hildon Chaves (PSDB), no direito de resposta, disse ser solidário a Eyder Brasil, mas afirmou que talvez o próprio Eyder tenha alguma responsabilidade no fato, por não ter tomado os cuidados preventivos.

Esse foi o tema mais citado nas redes sociais, após o debate. Passaram a circular memes e vídeos mostrando que Eyder Brasil é assintomático. Foi dito que Eyder contraiu covid, e foi à Assembleia Legislativa no mesmo dia em que anunciou estar com a doença.

Por ser assintomático, Eyder Brasil causava pânico entre os servidores da Assembleia Legislativa, onde quatro funcionários faleceram vítimas de covid. A Assembleia chegou a ser fechada por duas semanas para ser desinfectada.
Também foi mostrada uma fotografia postada no instagram de Eyder Brasil, com data de dois dias atrás. Ele estava sem máscara abraçado com a mãe, depois de percorrer diversos pontos da cidade fazendo campanha sem máscara.
Outro ponto que chamou a atenção foi a resposta de Hildon Chaves a Breno Mendes, diante da afirmação de que a prefeitura não teria agido corretamente em relação ao covid. Breno, após atacar Hildon, disse que, se fosse prefeito teria comprado diversos medicamentos de imediato.

Hildon Chaves explicou que foi feito o que era possível. Depois o prefeito lembrou que a Polícia Federal não foi à prefeitura por conta de gastos durante a pandemia “A Polícia Federal foi no governo que apoia sua candidatura, Breno Mendes”, citou.

Comentários

comentários