Após reunião realizada na última terça-feira, 1°, o Ministério da Saúde (MS) divulgou informe técnico de como será feita a distribuição e fases de vacinação contra a Covid-19. Inicialmente, serão vacinadas somente as pessoas de grupos prioritários. De acordo com o órgão, o processo será realizado em quatro fases e os grupos prioritários receberão as doses conforme logística de entrega a ser definida. Para o restante da população ainda não há programação de cobertura.

“É importante destacar que o plano que está sendo discutido ainda é preliminar e sua validação final vai depender da disponibilidade, licenciamento dos imunizantes e situação epidemiológica de cada região”, enfatizou o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Correia. Durante a reunião foram tratados pontos como: grupos prioritários, eixos estratégicos do plano operacional, expectativas de prazos, investimento em rede de frios (refrigeração) para armazenamento das doses, processos de aquisição de agulhas e seringas para atendimento da demanda e fases da imunização em massa.

Vacinação

Durante a reunião, a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do MS, Francieli Fantinato, detalhou que a vacinação deve transcorrer em quatro fases, obedecendo a critérios logísticos de recebimento e distribuição das doses. As fases desenhadas pela equipe técnica priorizam grupos, que levam em conta informações sobre nuances epidemiológicas da Covid-19 entre os brasileiros, bem como comorbidades e dados populacionais.

Fases

Na primeira fase, conforme a chefe do PNI, devem entrar trabalhadores da saúde, população idosa a partir dos 75 anos, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (como asilos e instituições psiquiátricas) e população indígena. A segunda etapa abrange pessoas de 60 a 74 anos. A terceira fase prevê a imunização de pessoas com comorbidades que apresentam maior chance para agravamento da doença (como portadores de doenças renais crônicas e cardiovasculares). A quarta e última, do grupo prioritário, deve incluir professores, forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade.

Cobertura

As quatro etapas da campanha visam um total de 109,5 milhões de pessoas imunizadas, em duas doses, como previsto pelos esquemas vacinais dos imunizantes já garantidos pelo Ministério da Saúde – Fiocruz/AstraZeneca e por meio da aliança Covax Facility. Durante a reunião, a chefe do PNI destacou que o planejamento de população vacinada e fases são preliminares e podem sofrer alterações, a depender de novos acordos de aquisição de vacinas com outras farmacêuticas, após regulamentação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Comentários

comentários