Doença causada por fungos ultrapassa 22 casos suspeitos em Manaus
Autoridades alertam que doença tem cura e pedem que moradores não abandonem animais

Enquanto o país ainda luta contra a pandemia do novo coronavírus, novas doenças passam a assustar a população. Em Manaus, a esporotricose animal, enfermidade transmitida por fungos, já chega a 22 casos suspeitos. A doença, no entanto, não é letal e tem tratamento, segundo especialista.

Segundo informações de Matheus Castro, do G1 AM, além dos 22 suspeitos, há outros 4 casos confirmados da esporotricose, que atinge humanos e animais.

PUBLICIDADE

O avanço da doença, que tem tratamento e não é letal, fez o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Manaus emitir um alerta sobre o abandono de animais.

“É importante esclarecer para a população não abandone os animais. É uma doença que tem cura. Abandonar os animais, além de ser crime, vai disseminar a doença e a gente pode acabar perdendo o controle na cidade. Se o animal é saudável, principalmente o gato macho, a solução é castrar, para que ele não saia de casa e não se contamine”, disse Patrícia de Paula Roberto, diretora do CCZ, ao G1.

A doença é causada por um fungo que vive no ambiente, em terra, folhas secas, gravetos, e são mais comuns em gatos, mas atinge também outros animais, como cães.

A médica veterinária alertou que é importante tomar cuidados caso tenha contato com um animar que esteja infectado. “Se o animal está infectado, é importante evitar arranhaduras, porque a doença se dissemina assim”, destacou.

“O gato pode arranhar o dono e com isso pode passar a doença. Mas é claro que se o animal estiver saudável não tem nenhum perigo. Orientamos também que caso o animal venha a falecer devido a complicações da doença, que nos avise imediatamente. Ele não pode ser enterrado para que não contamine o solo. Nos acionem, por favor”, completou.

Com informações do G1

Comentários

comentários